Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
02
Fev 11
publicado por João Monteiro Lima, às 22:45link do post | comentar

Depois da derrota com o Nacional para a Taça da Liga, esta noite o Porto voltou a perder. Desta vez diante do rival Benfica num jogo para a Taça de Portugal.

Não vi o jogo, pelo que não abordarei o que se passou, mas não gostei do resultado. Vi as imagens dos golos e se o primeiro deriva de um erro da defesa, o segundo é um grande pontapé de Javi Garcia depois de novo erro da defesa portista.

Estão em vantagem os vermelhos (mas só para a taça), na Liga está tudo como dantes, o Porto à frente com uma boa vantagem.


caro joão
existe a CEIA DE CRISTO ,que é JESUS mais os doze APÓSTOLOS,agora existe a CEIA DO DRAGÃO que é JESUS E ONZE GRANDES JOGADORES.
abraço
amm
amm a 3 de Fevereiro de 2011 às 00:36

Caro Antonio Machado,
Humor com humor se paga e assim tenho que lhe dizer que o prato desta ceia foi bacalhau do míúdo e só serviram dois pratos. Da última vez foi um manjar de bacalhau graúdo, 5 pratos veja lá ainda estou cheio.
Abraço

ho joão
com o grave problema da obesidade,nada melhor que só 2 pratos e do miúdo que tem menos calorias,mas para melhor digestão pastilhas RENNIE ou SAIS DE FRUTOS...
abraço
amm
amm a 3 de Fevereiro de 2011 às 23:53

Tambem não vi o jogo em directo. Vi, agora á hora de almoço, a repetição.
Já aqui comentei que considero o estádio do Dragão uma bela obra de Arquitectura.
No demolido "Antas" vi, em 1991, com 2 golos de Cesar Brito, o Benfica ser campeão. Nesse ano nasceu o meu filho (que fará 20 anos) e que, por meu azar, é sócio do FCP, embora semre tenha morado em Arruda dos Vinhos (a 400 Km do do Dragão). Ou seja, a cultura de Vitória, no seu tempo, chama-se FCP...
Ao ver, hoje, em reptição, o jogo, vi como o Futebol pode ser bem jogado, espectacular, mesmo se viril e com os habituais erros humanos.
Mas existe outra beleza noutro futebol: nos diversos locais onde a minha vida profissional e familiar me levam, acontece-me ver jogos amadores e das camadas jovens. Sempre o fiz e continuarei a fazer. Nestas duas uúltimas semanas isso aconteceu-me no Marco, em Arruda dos Vinhos e em Évora. E aí encontrei, uma vez mais, a raiz daquilo que o o Prof. Bento de Jesus Caraça (militante do PCP e professor do meu Pai, ambos há muito falecidos), já dizia em 1939, no seu opúsculo "A cultura integral do indivíduo" : o desporto é um dos muitos campos onde as pessoas criam o sentido de pertença e, porque se opõem uns aos outros, a reforçam.
Petardos, bolas de golfe, etc, são de outro campeonato. Por isso, o "sintético" do Marco, o "sintético" do CRD Arrudense ou o relvado do velhinho Campo Estrela, em Évora, são os locais onde reencontro esse conceito de Desporto, nas crianças e adolescentes que lá evoluem.
Julgo que assim se fabricam cidadãos.
abel ribeiro a 3 de Fevereiro de 2011 às 16:37

Amigo Abel
o que o meu Amigo apelida de azar seu (o seu filho ser portista), eu apelido de bom gosto.
Abraço azul e branco e vermelho

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO