Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
23
Mai 09
publicado por João Monteiro Lima, às 13:25link do post | comentar

Realizaram-se, na última quinta-feira, as reuniões para a escolha dos membros das assembleias de voto para as eleições europeias.

A avaliar pelos representantes partidários nas reuniões, é possível concluir que no Marco apenas dois partidos estão interessados nas eleições.

Tanto quanto sei os únicos mandatários concelhios que indicaram representantes para as reuniões terão sido Filipe Baldaia (CDU) e Artur Melo e Castro (PS). Os partidos da ala direita com representação no Marco, quer CDS quer o PSD não terão indicado ninguém para os representar, pelo menos nas freguesias que tenho conhecimento.

Percorrendo o concelho do Marco, apenas se vê propaganda da candidatura de Ilda Figueiredo e candidatura de Vital Moreira, parecendo que nem Paulo Rangel, nem Nuno Melo, nem Miguel Portas são candidatos.

Com uma data muito pouco interessante (o fim-de-semana anterior à semana de 2 feriados em Junho) e com a ajuda (por inacção) das estruturas partidárias da direita, no Marco a abstenção poderá ser elevada.

Para quem espera que as eleições europeias possam ser uma espécie de “sondagem” para as restantes eleições, desenganem-se. Serão, como sempre, eleições diferentes, desde a postura das estruturas partidárias à participação dos eleitores.


É lamentável que as estruturas partidárias não dêem o exemplo e combatam por todos os meios a abstenção e o desinteresse dos eleitores. A Europa é demasiado importante para a vida quotidiana dos portugueses para que não lhe dediquemos a atenção devida. Haverá tempo suficiente para as autárquicas e as legislativas. E para a contabilidade dos lugares...
José Carlos Pereira a 24 de Maio de 2009 às 14:31

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO