Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
19
Jul 09
publicado por António Santana, às 11:06link do post | comentar

Ultimamente tenho estado um pouco arredado da escrita neste espaço. Muito por culpa das opções que se tomam e que nos obrigam decidir quais as prioridades. De repente vi-me envolvido numa série de projectos associativos que me ocuparam em demasia e, por isso, e como também havia acordado com os dois ilustres fundadores do Marco 2009, vou escrevendo quando possa e entenda ser necessário. Mesmo assim, vou lendo o que por aqui e por outros blogues se vai escrevendo. Concluo que se está a dar demasiada importância se a lista A ou B tem este ou aquele elemento, se este ou aquele elemento quer este ou aquele lugar. Creio que se está nas antípodas do que deve ser aquilo a que qualquer democrata Marcoense deve aspirar. A luta pela Democracia. O evitar do retorno dos que geriram o Município até 2005. Essa deve ser a nossa luta. Com propostas, com partidos, com listas, com ideias, mas sempre com a intenção de evitar o retrocesso. O futuro não está no retrocesso e isso temos que o transmitir aos nossos conterrâneos. A maioridade democrática está em jogo e essa tem que ser demonstrada por todos. Eu vou estar na luta. O que aí vem é demasiado importante para ficar a olhar para o lado, e todos os que pugnam pela democracia também serão culpados, se não forem capazes de saber que o que está em causa é muito mais que a luta de poderes.


Folgo em saber que o meu amigo está disponível para a luta. O Marco precisa do contributo dos que têm qualidades mas têm estado afastados da intervenção política.
Este teu post também é revelador da experiência de quem labuta no mundo empresarial - em tempo de crise é preciso foco na estratégia para vencer os desafios!
José Carlos Pereira a 19 de Julho de 2009 às 12:25

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO