Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
20
Jul 09
publicado por José Carlos Pereira, às 19:20link do post | comentar

Foi ontem apresentado no salão nobre dos Paços do Concelho o livro "Marco de Canaveses - Perspectivas", coordenado por Jorge Fernandes Alves, professor catedrático de história contemporânea e actual presidente do Conselho Directivo da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP). Contribuíram para a obra diversos professores e investigadores ligados à FLUP, das áreas da história, da arqueologia e da geografia, entre os quais duas personalidades com um forte conhecimento da realidade local - Lino Tavares Dias e José Carlos Meneses.

Para mim, que assisti ao evento mas que ainda não pude ler a obra, ficou a particular satisfação de ver a minha terra estudada e analisada por quem o sabe fazer e de poder rever dois antigos professores, Jorge Fernandes Alves e José Augusto Pizarro, este último compagnon de route de tantas e tantas estórias.

 

tags:

Neste mandato, não têm faltado estudos sobre a Região; foi o "famoso" estudo do Dr. Daniel Bessa, do qual a empresa em que tenho responsabilidades pediu cópia, mesmo dizendo que pagava por 8 (oito) vezes á Câmara e nunca foi fornecida; foi um interessante, sério e muito bem fundamentado (e, também, suportado financeiramente pelas Câmaras), estudo feito pela Rede Europeia Anti Pobreza e pela empresa "Quaternaire", sobre o (des)emprego no Tâmega, apresentado em Junho do ano passado, no Porto.
Algumas cabeças bem pensantes, vulgos "amanuenses políticos disfarçados de técnicos com responsabilidades" de Câmaras envolvidas, apressaram-se a dizer, logo no momento, em surdina, como é próprio dos néscios, que era um estudo "para queimar". Pudera, denunciava realidades bem duras e que não se resolvem fácilmente...
Temos, agora (também estive na apresentação), uma "monografia", sobre o Marco, que, pela entidade académica envolvida e pelos investigadores referenciados, só pode ser excelente.
Pelo menos, foi dito, na sessão de apresentação, onde o posso adquirir ou obter.
Ao contrário daquele do Prof. Bessa, que, tendo custado 30 mil euros (consta de uma deliberação camarária...), foi "arquivado" ou, no mínimo, negado a quem, insistentemente, o solicitou. Seria assim tão "perigoso" ?
Estudos, não nos faltam. Por isso, podemos diagnosticar com rigor. Não há desculpas.
Falta, sim , a coragem de mudar a política local.
Mas Outubro é daqui a poucos dias....
Abel Maria Simões Ribeiro a 21 de Julho de 2009 às 10:23

O Norberto Soares não precisa de tachos porque é um homem bem sucedido na sua vida profissional, ao contrário de Manuel Moreira que não se lhe conhece outra profissão para além de mau político.

Concordo que está na hora de passar do diagnóstico à prática. Fiz alguns reparos ao estudo de Daniel Bessa aquando da respectiva apresentação, mas não deixo de reconhecer que é um elemento importante e que tem sido levado em conta pela equipa da UTAD que está a formatar o novo PDM.

Tenho lido muito sobre o que se passa, se escreve nestes blogs. Não sou pessoa de vaidades literárias, mas terei que fazer alguns reparos no que se anda por aí a escrever.
Terei que vos dizer que esta terra da cordilheira do Marão banhada pelo Rio Tâmega e pelo Rio Douro muito mudou com a chegada de ar fresco que o Dr. Manuel Moreira tentou nos dar.
Nunca ninguem imaginaria que esta terra tinha cultura. Os livros de História que havia eram feitos pelo Sanhudo e pela esposa. (Já agora ainda não se entende porque razão o auditório tem o nome desta senhora. porque não Auditório Dr. Artur Melo?, entre outros nomes sonantes da terra.)
Pois, recorde-se que esta terra só era conhecida por ser do Torres e do Belmiro de Azevedo. E, se no dia das eleições autárquicas o Sr. Torres ganhar, penso que nada mudou por esta terra.
Penso, que todos os marcoenses têm direito a se candidatarem a um orgão administrativo, porque não? Muita gente gosta de dar o contributo à História de uma terra, deixar o seu nome escrito. Daí que não consigo deixar de passar despercebido o que se passa nas presentes autárquicas e em breves palavras direi que:
- Norberto Soares: é interessante os seus outdoors verdes, gravata verde, uma alusão ecológica. Parece mais uma campanha do Partido Os Verdes. Slogan: " É possível Mudar". Mas, afinal este senhor já não esteve a substituir o Sr. Torres na Câmara Municipal? Afinal, não teve tanto tempo para mudar nessa época, e não mudou nada. Era um "criado" do Sr. Torres. Foi o Sr. Torres que o trouxe para a Câmara Municipal. Sempre tive medo dos discípulos que traem o seu mestre. Que mudou o Norberto enquanto teve na presidência da Câmara Municipal nessa altura? Já teve a sua oportunidade. Aproveitou-a? Que ar fresco deu este nome ao Marco? E já agora, teve tanto tempo na Câmara Municipal, a presidir a mesma, e o que fez sobre a poluição dos Matadouros na sua terra. que transporcam toda a natureza da sua terra. As cores da sua campanha pecam, pois deveriam ser negras, as cores do luto da morte da natureza soalhense. O Norberto Soares procura apenas um lugar elegível para continuar como vereador, pois é dificil deixar o "tacho".
- Dr. Artur Melo - Um desconhecido dentro da sua propria cidade. Um homem que ninguem conhece. Simpático. Inteligente. Mas falta-lhe a agressividade política. Seria interessante ver um duelo com o Manuel Moreira, quem sairia a ganhar seriam os Marcoenses. Penso que quem terá a perder será o Dr. João Valdoleiros. Mas é uma candidatura com pessoas do Marco para o Marco. Ainda vamos ver coisas interessantes desta candidatura, que muito ajudará o Marco. Pena que não seja elegível.
- Dr. Gomes Varela - Um homem com uma inteligência acima da média no partido errado. Surpreso, ou não, pela sua candidatura. Mas nunca o partido comunista teve melhor candidato por estas terras.
- Dr. Manuel Moreira - Um político. inteligente. Evoluiu politicamente no Marco. Educado. Aposta na cultura do Marco de Canaveses, o que tem conseguido resultados que nunca ninguém esperou. Má equipa. A fusão da equipa deste com a do Artur Melo seria a uma verdadeira equipa. O PSD tem um mau presidente da assembleia, alguem que apenas está interessado na mudança do PDM, para que as terras que a sua familia tem fiquem valorizadas. (mas isto é uma outra história)
Penso que, se o Manuel Moreira tivesse uma boa equipa, seria um William Wallace português.
Tem muitos roedores de solas e engraxadores ambulantes com ele. É um homem de carácter mal auxiliado. Tem um pessimo nº 2, que não tem tempo para o orgão que ocupa, e que não tem coerência para o lugar que ocupa.
Tem uma vereadora incansável no trabalho, a sua nº 3, mas falta-lhe a simpatia e carisma.
- Sr. Torres - Tenham cuidado porque o eanascer do Dinossauro está para chegar. Homem esperto. Conhece o povo do Marco como nenhum candidato. Conhece a terra marcoense como ninguem. E fez de lixeiros, empreiteiros. E fez de um homem que vendia alcatifas num homem muito rico. E, o Faria que conduz novamente um carro de alta cilindrada.
E empreiteiros que precisam de licenças de habitabilidade para fazer escrituras. Candidatos, se cuidem porque o Fénix ressurgirá das suas próprias cinzas.Este homem tem obra feita. O Moreira tem obra feita. O Norberto traíu o seu mestre.
Calheiros a 21 de Julho de 2009 às 14:55

não a> sei se esse nome e verdadeiro ou não a> ...Mas nunca vi ninguém ate a data dizer a verdade nua e crua. Parabéns pela sua analise
antonio carneiro a 21 de Julho de 2009 às 17:42

Já falei tanto nos comentários anónimos que não vou voltar ao assunto e nem sequer vou refutar linha a linha o que esta pessoa, Calheiros, escreveu. O texto foi escrito a mando de alguém e por isso, criado é ele.
Mas o que mais surpreende neste texto é que usa 13 linhas e 177 palavras para falar de Norberto Soares, o que mais se aproxima é Manuel Moreira com 13 linhas e 145 palavras, aos restantes não passa da dúzia. Só posso tirar uma conclusão, este Calheiros tem como certo que o verdadeiro adversário de Manuel Moreira nestas eleições é Norberto Soares e isso anda a assustá-lo, a ele e muita gente.

Concordo ipsis verbis com as afirmações de mariahelenalves . Norberto Soares está a começar a incomodar muita gentinha.
Em termos futebolísticos, Calheiros é sinónimo de corrupção.

O Sr. Norberto Soares, para mim, não passa da sombra do vento, longe estará da narrativa de Carlos Ruiz Zofón, mas será mais em estado figurativo das próprias palavras.
Não sou partidarista, gosto do Marco de Canaveses. Pois o Marco merece que gostemos dele. A terra nada tem a ver com a mesquinhez de certas pessoas que por lá habitam, e dizem gostar desta terra.
Tenho que admirar o Coutinho Ribeiro porque já ha muitos anos que se podia ter divorciado desta terra, mas é-lhe mais forte. Tem um pacto de sangue com as areias desta terra. Apesar da mesquinhez de que foi alvo, na sua candidatura, continuou a lutar por um Marco melhor. Fico triste de apenas ser o mandatário da campanha de Manuel Moreira, pois merecia melhor, dentro de uma lista perdida de conteúdo.
Não consigo imaginar quem é o conselheiro de Manuel Moreira nestas eleições, mas dou-lhe um conselho bem baixinho e ao ouvido: tenha cuidado com os amigos do alheio, que apenas procuram o emprego e a oportunidade.
Pois, o Coutinho Ribeiro, desta gente deve conhecer porque teve a oportunidade de conhecer Pedros Martins na sua campanha, que apenas se aliaram a ele por mero interesse, e que foram o desastre de toda a logistica de uma campanha.
Calheiros a 22 de Julho de 2009 às 00:50

Pelo que escreve, já percebi quem lhe paga. Não tem vergonha? Dê a cara. Calheiros é nome de gente nobre e educada, de Ponte de Lima, bem diferente de gente que se esconde atrás de pseudónimos para dizer barbaridades, a mando de outrem , que nem escrever sabe.

Já agora,o autor do romance "A sombra do Vento" é Carlos Ruiz Zafón e não "Zofon".

Nâo fale por mim. O Pedro Martinha é meu amigo e teve um grande empenhamento na minha campanha. Se tivesse sido por oportunismo, certamente teria estado do lado de quem sempre soubemos que iria ganhar.

Acusações mais ou menos veladas, outras inqualificáveis, e uma excessiva 'preocupação' pelo candidato Norberto Soares. Ok, mesmo nunca se sabendo de onde bem a 'pedra' (nisto dos blogs parece que começa a valer tudo) é bom verificar que o dito candidato incomoda alguns, que mesmo sem grandes vaidades literárias lá vão discorrendo a sua 'acidez' e má (in)formação.
Nuno Pinto a 21 de Julho de 2009 às 19:33

A bem do bom português é claro que no comentário anterior onde escrevi «de onde bem a 'pedra'» queria escrever «de onde vem a 'pedra'».
Nuno Pinto a 21 de Julho de 2009 às 21:59

Não posso deixar de lamentar que as pessoas tenham de recorrer ao anonimato para dizer o que pensam. O que temem?
Não me vou pronunciar sobre as avaliações que o leitor faz, mas devo precisar que quando propus na Assembleia Municipal a revisão da toponímia e da denominação dos equipamentos públicos municipais estava também a pensar na denominação do auditório municipal.

O Norberto Soares não precisa de tachos porque é um homem bem sucedido na sua vida profissional, ao contrário de Manuel Moreira que não se lhe conhece outra profissão para além de mau político.
António F.Oliveira a 21 de Julho de 2009 às 16:59

Não sei quem é este Sr Calheiros mas sinceramente é a analise mais objectiva e real que vi até hoje ser feita na blogosfera marcoense.
Concordo quase na totalidade com o seu comentário, relativamente ao candidato do PS, como não conheço a equipa que o acompanha, não posso comentar mas na generalidade, principalmente a analise que faz de Norberto Soares e Ferreira Torres penso que são de alguem que conhece de facto muito bem a realidade marcoense.
marcoenseatento a 21 de Julho de 2009 às 17:07

É curioso o comentário de Calheiros. Espero que não seja aquele árbitro que foi de férias pagas para o Brasil.
As suas mentiras são facilmente desmontáveis:
Em primeiro lugar, Norberto Soares nunca foi poder no Marco de Canaveses, nem nunca esteve a presidir a Câmara. Avelino Ferreira Torres bem prometeu que seis meses antes de se ter candidatado a Amarante deixava o poder, mas tudo não passou de promessa. Continuou no poder até ao último momento e a jogar por fora para ajudar na eleição de Manuel Moreira, com quem dias antes das eleições tentou fazer uma coligação com a lista de Norberto. Não fora o facto de Norberto lhe ter negado essa intenção. Esta é a verdade e não foi por acaso que surgiu o problema das Águas do Marco e mais tarde o caso do gasóleo, que se comprovou ser falso.
Isto sim, foi uma traição!
Norberto não traiu o mestre: foi o contrário.
Foi o ter a certeza de que era possível fazer melhor e com mais honestidade, que levou Norberto a apresentar a sua própria candidatura. Aliás, quem conhece AFT e NS sabe que um, nada tem a ver com outro, em todos os sentidos.
Mas o Calheiros, foi ainda um mau árbitro neste comentário. Diz que Norberto foi um criado de Torres. Afinal em que é que ficamos: foi um criado ou um traidor. Para mim nem uma coisa nem outra. Foi uma voz que soube dizer não, porque ama o Marco, porque é honesto e porque sabe que é capaz de fazer mais e melhor pelo seu Concelho. Para além do mais, não é um "paraquedista" à procura de emprego político e muito menos um tachista manipulado pelo poder central.
Quanto ao Matadouro de Soalhães foi Norberto que ajudou e muito, na resolução do problema.
É por isso que continua a ser muito considerado na sua freguesia, porque ele é marcuense de verdade.
Os grandes elogios vão para Manuel Moreira.
Nem sequer coloco em causa o que ele fez ou deixou de fazer no Marco, porque já todos sabemos que foi... nada. No seu trajecto político, Manuel Moreira foi sempre um homem de tachos., um incompetente a quem se dá o poder porque se tem na mão um laicaio. MM foi nada na política e nem no PSD o respeitam. Utilizam-no.
Mesmo o Calheiros, nas suas contradições deixa entender que MM não doube escolher os seus pares. Não há dúvidas... é incompetente.
Mas se lermos atentamente o texto de Calheiros verificamos que as suas defesas e ataques se assemelham muito às posições assumidas ultimamente por Coutinho Ribeiro. Mas este discurso está desgastado. Fico no entanto muito contente por falarem de Norberto, mesmo que seja mal. É sinal que está a incomodar.
Por muitas asneiras que Norberto tenha feito, nunca chegará ao nível de incompetência de Manuel Moreira e olhem que conheço a peça. Andei com ele na Faculdade e já como aluno, era mau, oportunista e incompetente.

PS: Lembram-se de Coutinho Ribeiro dizer que tinha um projecto político em Lisboa?
Augusto Soares a 22 de Julho de 2009 às 15:15

Eu só responde pelo que escrevo. A não ser que estaja a sugerir que eu e Calheiros somos a mesma pessoa. Se pensa, desengane-se.
Eu falei em projecto político em Lisboa? Onde?

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO