Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
31
Ago 09
publicado por José Carlos Pereira, às 20:45link do post | comentar

O desemprego voltou a subir em Julho em Marco de Canaveses, sinal de que o recuo verificado no mês anterior terá ficado a dever-se sobretudo à sazonalidade. Com efeito, em Julho o número de inscritos no centro de emprego aumentou para 3.478 pessoas, o número mais elevado desde o início do ano.

Segundo os indicadores do Instituto do Emprego e Formação Profissional, Marco de Canaveses continua a ser o quarto concelho com maior volume de desemprego na subregião do Tâmega e Sousa, depois de Paredes (subiu para 5.361), Amarante (cresceu para 3.859) e Felgueiras (diminuiu para 3.550).

 

 


Sr. José Carlos Pereira, não vale a pena o sr. colocar esses post sobre o desemprego, pois esse desemprego é ficticio. toda a gente sabe que 75% desses "desempregados", de desempregado só tem o titulo. esses 75% são os biscateiros e as mulheres a dias. em suma se houvesse fiscalização em portugal, não se registava desemprego.
José Augusto Pereira a 31 de Agosto de 2009 às 22:47

Parece-me que exagera. Infelizmente, o desemprego é bem maior do que aquele que está registado nos centros de emprego. Embora também seja verdade que a economia informal faz com que haja desemprego declarado que não é desemprego efectivo...

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO