Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
03
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 18:30link do post | comentar

O leitor Carlos Fernandes escreveu-nos um texto com as suas observações sobre a (eventual) renúncia de Avelino Ferreira Torres ao mandato de vereador. Para ler aqui.

 


publicado por José Carlos Pereira, às 12:45link do post | comentar | ver comentários (2)

A tomada de posse do passado sábado permitiu verificar que alguns eleitos já faltaram ao compromisso assumido com os marcoenses e renunciaram aos respectivos mandatos, o que é de lamentar. Desde logo o caso de Lindorfo Costa, eleito vereador pelo movimento Marco Confiante, que foi substituído por Natália Ribeiro, ex-deputada municipal do PSD. Falta saber o que fará Avelino Ferreira Torres.

Na Assembleia Municipal, o movimento Marco Confiante também se evidencia pelo número de desinteressados em assumir o mandato no órgão deliberativo. Após a renúncia do segundo eleito, Emanuel Bernardo, foram já sete os substitutos que não quiseram assumir o lugar, entre os quais Lindorfo Costa, Fátima Neves, que foi deputada municipal do CDS-PP entre 2001 e 2005, e José Vieira Barão, ex-presidente da Junta de Soalhães. Quem está no exercício do mandato é o 17º (!) da lista, Álvaro Vieira.

No PS, António Novais de Freitas também renunciou ao mandato na Assembleia, tendo sido substituído por Fernanda Ferreira.

 


publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar | ver comentários (2)

O antigo líder da concelhia e vereador José Neves estará a pensar em candidatar-se à liderança do PS/Marco nas próximas eleições internas. Segundo diz, tem sido pressionado nesse sentido por dirigentes nacionais do partido.

Neves é hoje bastante crítico de Artur Melo, depois de ter sido um apoio fundamental para a sua ascensão à liderança da concelhia em 2006. Nesse tempo, Melo era até um entusiasta da putativa candidatura de Neves à liderança da distrital do Porto. Zangam-se as comadres...

Perante a disponibilidade de José Neves, hoje em dia identificado com a minoria de Pedro Baptista, falta saber o que pensam fazer outros protagonistas, como o próprio Artur Melo, Cristina Vieira, muito próxima da actual liderança distrital, ou Rolando Pimenta, que pode beneficiar das boas relações com José Luís Carneiro, apontado cada vez com mais insistência como o próximo presidente da Federação Distrital.


02
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 22:00link do post | comentar

Decorrida a tomada de posse dos órgãos autárquicos de Marco de Canaveses, e na semana em que inicia funções o novo executivo, convém começar a sentir-se vida nova. Também nas publicações online do município.

Urge, portanto, actualizar as páginas do site da autarquia. Corrigir a nova composição da Câmara e da Assembleia Municipal e actualizar as actas do executivo. É que as últimas actas disponíveis são de Maio. Não basta proclamar as virtualidades dos novos meios de comunicação…


publicado por José Carlos Pereira, às 19:00link do post | comentar | ver comentários (2)

Armindo Loureiro, presidente reeleito  da Junta de Freguesia de Tuías, escreveu-nos um texto em que, nas entrelinhas, se percebe que está agastado com António Loureiro, primeiro eleito pelo PSD na Assembleia de Freguesia. Tudo por causa da constituição do executivo da Junta. A carta pode ser lida aqui.


publicado por José Carlos Pereira, às 12:55link do post | comentar

Terá lugar na próxima quinta-feira, dia 5, a primeira reunião do novo executivo autárquico de Marco de Canaveses. Será a ocasião privilegiada para saber se Avelino Ferreira Torres assume o seu mandato de vereador ou se continua a faltar às convocatórias.

Nessa reunião deverá ser aprovada a nomeação de Carla Babo como vereadora a tempo inteiro – uma vez que a nomeação de José Mota e Gorete Monteiro depende apenas do presidente – bem como a distribuição dos pelouros.

Ao que se sabe, não haverá mudanças surpreendentes relativamente ao passado. Manuel Moreira continuará a concentrar alguns dos principais pelouros, acrescentando agora as pastas do Ordenamento do Território, Urbanismo e Obras Municipais, que estavam sob tutela de Bento Marinho no anterior mandato.

José Mota mantém os pelouros que detinha, com duas excepções: perde o Desenvolvimento Económico para Gorete Monteiro e junta a tutela da Polícia Municipal ao pelouro do Trânsito, que já estava consigo. Será também o novo vice-presidente da Câmara.

Gorete Monteiro, como já referi, junta o Desenvolvimento Económico ao Turismo, assumindo-se como a vereadora com mais responsabilidades directas na promoção e desenvolvimento da economia do concelho.

A estreante Carla Babo, com formação em gestão de empresas, assume as difíceis pastas da Administração Geral e Finanças, que estavam com Bento Marinho anteriormente. Assinale-se, no entanto, que a tutela da Gestão de Recursos Humanos da autarquia permanecerá com José Mota.


publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 03:06link do post | comentar

Fui, ostensivamente, um dos últimos a passar pela sessão de cumprimentos, após a tomada de posse, aos eleitos. Gostei, particulamente, do que me disse Carla Babo. Pelo seguinte: na 5ª feira antes das eleições, os dois, entre uma sessão e outra e outra, eu disse-lhe: "Estamos a poucos votos de a ter eleita." Ela achava que era uma improbabilidade. Eu acreditava. Lá está. Bom trabalho!


publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 02:59link do post | comentar | ver comentários (8)

Interessante de seguir a mini-saia de uma depuatda "Confiante de Ferreira Torres" na tomada de posse e na AM que se seguiu. Olhares discretos de quase todos. Eu, honestamente, fui ostensivo.


publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 02:45link do post | comentar

No tempo em que andei em campanha eleitoral, distingui perfeitamente quem me acolhia por convicção e quem me acolheu por oportunismo. Aquela coisa: o tipo faz um bocado de sombra, mas talvez precisemos dele. Modéstia à parte: precisavam mesmo. E não havia sombra. Estive ali a trabalhar para os os outros. Como me dizia o Sr.Santana, sábado passado, fui fulminante. Chamei os bois pelos nomes. Levei a tese da bipolarização até ao fim.


publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 02:31link do post | comentar | ver comentários (8)

Com a tomada de posse, sábado passado, dos autarcas eleitos no passado dia 11, terminou o meu ciclo político no Marco. E talvez mais nenhum se reinicie. Não tem importância. No fundo, a minha ida ao terreno - contra todas as previsões - foi mesmo ajudar a acabar o que foi iniciado em 2001, quando, em circunstâncias difíceis - tenebrosas, aliás - fui dar o corpo às balas. Desta feita, fui dar o corpo às balas por outros. Ouso pensar que foi um contributo útil. Pelo menos, um contributo leal, empenhado, desinteressado. A tese da bipolarização que lancei - sendo arriscada - colheu frutos e traduziram-se em 125 votos de diferença. Risco calculado: nada pior do que não ter arriscado e ter, agora, uma Câmara ingovernável.


01
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 12:50link do post | comentar | ver comentários (1)

A Assembleia Municipal reuniu-se ontem, logo após a tomada de posse, para eleger a Mesa e também o presidente de Junta de Freguesia que participará no próximo congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses. O presidente da Câmara e os vereadores do PSD marcaram presença na sessão, ao contrário do verificado com os vereadores da oposição.

O PSD optou por constituir uma Mesa com elementos apenas do seu grupo, propondo António Coutinho como presidente, a advogada Zita Monteiro como 1º secretário e o formador Guilherme Loureiro como 2º secretário.

Segundo António Coutinho disse, essa decisão foi comunicada pelo próprio a todos os grupos na sexta-feira, mas isso não foi suficiente para que todos os partidos e movimentos se preparassem convenientemente. O PS e o movimento Marco Confiante insistiram na vantagem de ter uma Mesa pluripartidária e apresentaram listas nesse sentido.

O PS, de forma surpreendente, apresentou uma lista com António Coutinho e Zita Monteiro, do PSD, e Rui Brandão, do PS, como 2º secretário. João Valdoleiros disse que reconhecia em Coutinho não um deputado do PSD mas sim o líder natural da Assembleia.

Monteiro da Rocha apresentou uma lista pelo Marco Confiante que repetia a Mesa do último mandato: António Coutinho, Mário Luís Monteiro (Marco Confiante) e Rui Brandão.

Ambas as listas não cuidaram de obter a aceitação dos representantes dos outros partidos, o que deveria ter levado António Coutinho a não as aceitar. Interpelado por João Lima, Coutinho assumiu que não aceitava integrar essas listas, mas ainda assim submeteu-as a votação, o que não devia ter feito. Tudo se resolveu com os votos: a lista do PSD venceu por larga vantagem, seguindo-se a do Marco Confiante e, por último, a do PS.

Para eleição do presidente de Junta no congresso da ANMP, venceu claramente a lista do PSD, que indicava Fátima Vasconcelos Novais como efectiva e Maria José Cerqueira como suplente. O PS apresentou uma lista que apenas somou sete votos, menos do que os membros do próprio Grupo, contando com Cristina Vieira como efectiva e António Rocha como suplente.

 

 

Deixo uma palavra de incentivo e de agradecimento a todos os deputados municipais, de vários partidos e movimentos, que ontem tiveram palavras simpáticas comigo. Espero que o próximo mandato seja profícuo e contribua para melhorar a qualidade de vida dos marcoenses.


publicado por José Carlos Pereira, às 12:20link do post | comentar

A tomada de posse dos órgãos autárquicos de Marco de Canaveses decorreu ontem à tarde com a pompa e circunstância devidas a uma cerimónia de grande relevo para a vida do município. Pese embora algum atraso no início da mesma, tudo decorreu com a naturalidade esperada.

Entre os convidados, destacou-se a presença de Inácio Ribeiro, novo presidente da Câmara de Felgueiras, que nos acompanhou na operação de "limpeza" democrática levada a cabo nos dois municípios do distrito do Porto.

Nas ausências, há a assinalar a falta não justificada de Avelino Ferreira Torres, que assim prolonga o suspense sobre se vai ou não assumir o seu mandato de vereador. Pode muito bem fazê-lo na primeira reunião do executivo para depois suspender o mandato por uma temporada. Veremos o que vai fazer.

O movimento Marco Confiante assinalou a sua presença com "elegância": a vereadora Natália Ribeiro, que substituiu Lindorfo Costa, tomou posse e abandonou a reunião em seguida, desprezando a tomada de posse da Assembleia Municipal e o discurso do presidente da Câmara. Promete!

Em contraste, o ex-vereador Fernando Torres, que foi mandatário do Marco Confiante, manteve-se na cerimónia do princípio ao fim, o que foi uma posição digna e que vale a pena realçar no contexto do respectivo movimento.


publicado por José Carlos Pereira, às 11:00link do post | comentar

Textos escritos no Incursões nas últimas semanas:

 

Os Gulhermes de Matosinhos

 

O novo Governo de Sócrates

 

Já é conhecido o novo Governo

 

Marco de Canaveses mostrou-se ao país

 

Cavaco no seu pior

 

A vitória de Sócrates

 


publicado por António Santana, às 00:21link do post | comentar

 De entre as muitas afirmações de Manuel Moreira, uma mereceu a minha especial atenção. Refere-se à eficiência e eficácia dos funcionários municipais. Manuel Moreira falou na sua disponibilidade e na sua avaliação. Os funcionários estão no municipio para servir os munícipes. Tiveram, e vão ter, formação contínua para evoluírem, mas irão ser avaliados pelo seu desempenho. Tal como em qualquer empresa é assim que tem que ser.  Por isso se espera de todos o empenho e dedicação para que não surjam as reclamações que tanto se ouviram. São homens e mulheres do nosso concelho nos quais vale a pena apostar. Estejam também eles disponíveis para abrir a mente e progredir.


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO