Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
19
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 19:55link do post | comentar | ver comentários (2)

A Comissão Política Concelhia do PS/Marco elegeu, de entre os seus membros, o novo Secretariado Concelhio, que acompanhará o presidente Artur Melo.

Com 10 votos a favor, 4 votos contra, 1 voto nulo e 1 abstenção, foram eleitos César Fernandes, Rodrigo Lopes Pinto, Sandra Marisa Pinto, Jaime Filipe Teixeira, Alberto Queirós e Susete Costa, todos eleitos pela lista de Artur Melo para a Concelhia.

O presidente da JS, Bruno Caetano, é membro por inerência do Secretariado e Cristina Vieira, enquanto membro da Comissão Nacional do partido, pode participar nas reuniões do Secretariado, embora sem direito a voto.

tags:

publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

A sessão ordinária da Assembleia Municipal de Marco de Canaveses, que reúne no próximo dia 25 de Junho, pelas 20h30, nos Paços do Concelho, tem uma agenda leve e sem grandes motivos de destaque.

Para além dos tradicionais períodos de interpelação antes da ordem do dia e na apreciação da informação apresentada pelo presidente da Câmara, a Assembleia vai deliberar sobre a alteração estatutária da Associação dos Municípios do Baixo Tâmega e sobre questões de funcionamento interno – alteração ao regimento e distribuição dos lugares dos partidos, movimentos e deputados independentes na sala.

A convocatória pode ser consultada aqui.


18
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

O Instituto do Emprego e Formação Profissional publicou os dados relativos ao desemprego no mês de Maio e Marco de Canaveses viu diminuir o número de pessoas sem emprego -  de 4.110 em Abril para 4.047 em Maio. Resta saber se se trata da habitual variação sazonal ou se é algo mais sólido.

Este valor continua a ser o terceiro valor mais alto na sub-região do Tâmega e Sousa, atrás de Paredes (desceu para 5.617) e Amarante (recuou para 4.196).


17
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 13:45link do post | comentar

A Assembleia Municipal de Marco de Canaveses terá a sua próxima reunião ordinária no dia 25 de Junho. Assim que a ordem de trabalhos estiver disponível no site daquele órgão autárquico daremos aqui conta dos temas em discussão.


publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

Já aqui tenho escrito sobre a aposta do vizinho concelho de Baião no turismo e a forma acertada como o presidente da Câmara, José Luís Carneiro, procura tirar partido das potencialidades naturais do concelho e da sua relação com o Douro. Ainda na recente visita do presidente da República, Carneiro fez questão de levar Cavaco Silva à unidade hoteleira de quatro estrelas, situada em Santa Cruz do Douro, para apresentar o projecto do hotel de cinco estrelas que será edificado na Pala.

Agora mais duas notas de destaque foram notícia. Ontem realizou-se em Baião uma reunião do Conselho Estratégico de Promoção Turística com o objectivo de avaliar a execução do Plano de Promoção Turística da região. Esteve presente o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, e participaram no encontro várias entidades públicas e privadas do sector.

Por outro lado, o Município de Baião acaba de assumir uma das quatro vice-presidências portuguesas da Associação Ibérica dos Municípios Ribeirinhos do Douro, lado a lado com Miranda do Douro, Vila Nova de Gaia e Porto. Lamego ocupa agora a presidência da associação e Marco de Canaveses também é um dos municípios associados.

É fácil perceber que há aqui subjacente uma estratégia clara de colar Baião ao Douro e, desse modo, alavancar o empreendedorismo e o investimento turístico no concelho. O que merece aplausos.


16
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar | ver comentários (3)

No sábado passado, já depois da publicação deste post sobre a conferência de imprensa de Manuel Moreira relacionada com a requalificação das linhas do Douro e do Tâmega, o site da Câmara Municipal de Marco de Canaveses publicou o teor da carta endereçada este mês ao primeiro-ministro, José Sócrates, e que foi subscrita pelos presidentes de Câmara da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa. Foi também publicada a deliberação aprovada na semana passada pela Câmara Municipal.

Uma vez que o meu post suscitou comentários que defendiam que a actuação de Manuel Moreira deveria ser concertada com os autarcas dos municípios vizinhos, nomeadamente no âmbito da CIM Tâmega e Sousa, é justo fazer agora este reparo, ainda que atrasado.


15
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 08:45link do post | comentar

A terceira conferência do ciclo “Leituras contemporâneas que Tongobriga propicia”, organizado pela Associação dos Amigos de Tongobriga, decorre na próxima sexta-feira, 18 de Junho, pelas 20 horas, no restaurante de Tongobriga, na freguesia do Freixo, em Marco de Canaveses. 

O jantar-conferência será subordinado ao tema “O papel da Engenharia militar e da Arquitectura na expansão técnica, cultural e da identidade" e terá como oradores Maia Mascarenhas, General do exército e engenheiro militar, e Francisco Barata, professor da Faculdade de Arquitectura do Porto.


14
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 08:45link do post | comentar | ver comentários (10)

Há políticos que se evidenciam por pegarem em pequenos episódios do quotidiano e fazerem disso "grandes" factos políticos. Para esses actores qualquer tema serve desde que permita fazer algum show-off, seja um comunicado para a imprensa, uma notícia ou crónica de jornal, que logo se apaga na espuma dos dias. Se isso puder satisfazer os interesses de algum grupo de pressão tanto melhor. Já por aqui escrevi que Artur Melo, vereador e presidente da concelhia do PS/Marco, cai demasiadas vezes nesse pecadilho.

Na última edição do jornal "A Verdade", Artur Melo aproveita a onda de descontentamento da secção de futsal do FC Alpendorada com a Câmara Municipal e amplifica as queixas dos respectivos dirigentes num artigo de opinião. Melo considera que os 60.000 euros por ano que Câmara entrega ao FC Alpendorada não são suficientes para apoiar a competição e a formação do futsal naquele clube. O vereador socialista critica, nomeadamente, o facto da Câmara ter deixado de pagar 200 euros por mês para arrendar o espaço destinado para as escolas de formação. No limite, isso acaba por limitar a possibilidade de Artur Melo continuar a sentir a "felicidade desportiva" que o futsal lhe proporciona!

Não duvido que a Câmara concede alguns apoios de duvidoso retorno e que muitas actividades deveriam subsistir por si e não penduradas nos apoios da autarquia. Já o escrevi. Neste caso concreto, contudo, a Câmara não pode imiscuir-se na forma como os dirigentes do FC Alpendorada decidem distribuir os dinheiros pelas diferentes modalidades. Se a secção de futsal quer competir no escalão mais elevado a nível nacional terá de se preparar para isso e recolher os apoios necessários. Se a formação precisa de 200 euros por mês para dispor de instalações de treino, será assim tão difícil obtê-los? Melo diz que custava 1,74 euros/mês por cada jovem. Os pais das crianças não poderiam disponibilizar essa verba? Seria pedir demais?

Recordo-me do tempo em que, nos meus 17 ou 18 anos, jogava futebol de salão, sem clubes federados, e tínhamos de pagar inscrições nos torneios, custear as deslocações e suportar as despesas necessárias. Nessa altura ninguém se lembrava de pedir uns trocos à Câmara. Nem havia vereadores a fazer disso um cavalo de batalha...


13
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 13:30link do post | comentar

O "Repórter do Marão" anuncia na sua última edição que a artista plástica marcoense Isabel Ribas tem patente ao público, na Casa da Cultura e Juventude de Amarante, a exposição "Semente da terra", que pode ser visitada até ao próximo dia 10 de Julho.

Natural de Ariz, Isabel Ribas vive em Amarante e aí mantém o atelier "Corredor e Companhia". 


12
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 13:00link do post | comentar

A Presidente da Junta de Freguesia do Freixo, Luísa Sousa, escreveu-nos para divulgar a realização da IV Feira da Terra. Esta iniciativa, que visa promover e valorizar o património tradicional e histórico, vai decorrer amanhã, dia 13 de Junho, entre as 10 e as 19 horas, no campo de futebol da Associação Desportiva e Recreativa do Freixo.

O cartaz pode ser visto aqui.


11
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 19:25link do post | comentar | ver comentários (5)

O presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Manuel Moreira, deu hoje uma conferência de imprensa sobre o atraso nas obras de requalificação das linhas do Douro e do Tâmega, a cargo da REFER. Moreira estava acompanhado de vários autarcas de freguesia.

Segundo o Tâmega online, Manuel Moreira disse temer que essas obras possam não avançar este ano devido a dificuldades financeiras da REFER, considerando muito importante para o município e para as populações a realização das mesmas. Até aqui estamos de acordo. Moreira faz bem em bater-se pelas obras naquelas vias ferroviárias.

Contudo, o presidente da Câmara nada veio dizer de novo e não se percebe bem o alcance da conferência de imprensa. Moreira não fez um discurso radical, não lançou ameaças nem medidas extremas. O que seria despropositado e não faz o seu estilo. O que veio dizer então? Que, atendendo às dificuldades que o país vive e à necessidade de conter o endividamento por parte da REFER, receia que as obras possam ser adiadas.

Não estamos nós a ver muitos investimentos, públicos e privados, adiados? Fazer de conta que não estamos no epicentro de uma crise é esconder a cabeça na areia. O que precisamos é de garantir que, entre as obras a levar por diante, as da linha do Douro e da linha do Tâmega não ficam esquecidas.

Se houver um ligeiro atraso todos teremos compreender. O país não pode continuar a gastar o que tem e o que não tem. E não está fácil às empresas - nem aos bancos - ir buscar crédito para financiar investimentos.


publicado por José Carlos Pereira, às 08:45link do post | comentar

Há alguns dias travámos aqui um debate acerca da política de investimento nas escolas do concelho, a partir do exemplo conhecido do município de Paredes. Contámos nessa ocasião com um oportuno texto do vice-presidente da Câmara de Marco de Canaveses, José Mota.

Pois bem, nem de propósito, vem o "Repórter do Marão" desta semana denunciar a sobrelotação da EB 2,3 de Toutosa, que tem actualmente mais dez turmas do que as que devia ter. Essa sobrelotação obriga ainda a dividir salas e a utilizar como salas de aula espaços destinados a outros fins. No mesmo agrupamento, o jornal identifica alguns casos de escolas do primeiro ciclo com manifesta falta de espaço para as actividades e os serviços necessários, em Vila Boa de Quires, Banho e Carvalhosa e Santo Isidoro.

Independentemente das razões que possam justificar estas situações, o que sei é que nada disto beneficia um ensino de qualidade e uma aprendizagem para o sucesso dos jovens em idade escolar.


10
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 14:25link do post | comentar

A propósito deste meu post sobre os rumos de convergência no PS/Marco depois das eleições internas, houve vários comentários trocados entre militantes e dirigentes socialistas marcoenses. Veio agora o membro da Comissão Política Distrital da JS/Porto, Daniel Aguiar, acrescentar um esclarecimento relevante, afirmando não ser o autor do comentário assinado há alguns dias por outro leitor.

Fica a rectitificação perante a destinatária desse comentário e salienta-se a atitude esclarecedora do jovem dirigente socialista marcoense.


09
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 23:55link do post | comentar

Afastado alguns milhares de quilómetros, no meio do Atlântico, pude ouvir hoje um presidente de Câmara relatar algo que me pareceu demasiado familiar: uma autarquia endividada até não poder mais, que viveu longos anos com orçamentos empolados para equilibrar as contas, com equilíbrios irreais permitidos por receitas inatingíveis, com auditorias e inspecções sucessivas. Tudo fruto de uma gestão megalómena e irresponsável. Uma Câmara à beira de recorrer a um contrato de reequilíbrio financeiro como medida extrema de salvação.

Onde é que já ouvimos e vivemos isto? Perdão, mas aí levamos a palma: Marco de Canaveses foi o segundo concelho a nível nacional - sim, o segundo - a declarar a ruptura financeira e a recorrer à figura do reequilíbrio financeiro. Com as consequências conhecidas. Nós cá somos assim!


08
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 08:45link do post | comentar | ver comentários (2)

Aproxima-se a fase crítica dos fogos e as estruturas da protecção civil enfrentam o período mais delicado. O Comando Operacional Distrital da Autoridade Nacional de Protecção Civil já apresentou o seu plano para o distrito do Porto enquanto a governadora civil, Isabel Santos, se mostra preocupada e tenta sensibilizar os cidadãos para que sejam os primeiros defensores da floresta.

Em 2009 o distrito do Porto teve 6.964 incêndios e 9.452 hectares de área ardida, contra apenas 2.402 incêndios e 569 hectares em 2008, e todos esperamos que esses números não se repitam. O concelho de Marco de Canaveses foi aquele que teve maior território ardido, com 1.959 hectares devastados pelo fogo, seguindo-se Amarante com 1.829 hectares.

Este indicador leva-nos a fazer votos redobrados para que as nossas estruturas locais da protecção civil tenham os meios necessários para a sua missão e apostem atempadamente na sensibilização das populações, tomando como exemplo o desastre ambiental verificado no ano passado.


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO