Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
05
Out 09
publicado por José Carlos Pereira, às 14:25link do post | comentar

Dobrada a primeira metade da campanha eleitoral, há sinais que ficam e que devem ser tomados em consideração. Como não participei até ao momento em qualquer acto de campanha, tenho de me seguir por aquilo que me transmitem familiares insuspeitos.

O PSD teve ontem um bom comício no largo fronteiro à Câmara Municipal. Manuel Moreira fez um discurso vigoroso, virado para o futuro, e beneficiou da presença a seu lado de Luís Marques Mendes, o ex-presidente do PSD que fez história ao travar, em 2005, as recandidaturas dos autarcas Valentim Loureiro e Isaltino Morais, a braços com acusações por crimes cometidos no exercício de funções. Marques Mendes foi o líder que designou Manuel Moreira como candidato à Câmara e a sua presença é prova da renovação da confiança do PSD no seu candidato.

O movimento de Norberto Soares e o PS tiveram bons comícios em Soalhães, no domingo e no sábado respectivamente, enchendo o salão da Casa do Povo. Demonstraram capacidade de mobilização e entusiasmo numa das freguesias mais populosas, ao contrário do movimento de Ferreira Torres, que teve uma passagem muito apagada e discreta por Soalhães na sexta-feira. Torres teve uma intervenção de pouco mais de cinco minutos, em que se limitou a lançar as habituais atoardas ofensivas sobre todos os outros candidatos. Saiu rapidamente e a sala esvaziou-se, o que impediu Lindorfo Costa de continuar com as intervenções. Torres sabe que Soalhães não lhe é favorável. 

Dois reparos aos comícios de Soares e Melo. Não fica bem aos candidatos do movimento de Norberto Soares insistir na argumentação primária que seria mais própria de Ferreira Torres - fazer da questão do motorista de Moreira um elemento central da campanha é demasiado pobre. Artur Melo não pode dizer que, por ser do mesmo partido do futuro Governo, terá condições privilegiadas para obter apoios e aprovar projectos para o concelho. Essa suposta vantagem exercita-se mas não se promete ou anuncia, até porque coloca mal o partido e o Governo, que tem de estar acima dos interesses partidários.

Não sei como tem corrido a campanha da CDU, mas o João Monteiro Lima poderá elucidar-nos, se assim o entender.

 

Sei que Cristina Vieira, durante uma acção de campanha, fez referências simpáticas à minha intervenção pública num problema central para Soalhães. Agradeço as suas palavras, mas batermo-nos por projectos justos e necessários para as populações não é mais do que um dever dos autarcas em funções.

 


Será que a bipolarização não se confirma?
ou haverá algo de estratégico?
alcino jorge a 5 de Outubro de 2009 às 15:10

Não percebo totalmente o alcance das tuas duas perguntas. Quem tem experiência de campanhas, como nós os dois temos, não se deixa enganar pelas aparências.
Há quatro anos, o PS teve grandes manifestações e enchentes em alguns sítios e depois o resultado ficou aquém das expectativas. O grosso do eleitorado faz as suas opções silenciosamente .
Só no dia das eleições teremos certezas, naturalmente, mas continuo a pensar que a vitória se decidirá entre quem está actualmente no poder (MM) e quem esteve no poder durante mais de vinte anos (AFT).

O estratégico tem a ver com campanhas diferenciadas consoante o potencial eleitoral.
envio-te por mail uma distribuição, que conheces, mas que pode ser objecto de análise
alcino jorge a 5 de Outubro de 2009 às 15:45

Eu acho que escolha terá que ser entre o passado e o futuro.

O futuro passa claramente por Artur Melo.


tonymadureira a 5 de Outubro de 2009 às 16:02

Caro Amigo,

Tem sido estratégia da CDU andar nas diversas freguesias a falar com os marcoenses. As recepções têm sido muito boas, e para tal tem contribuído a forma como António Varela tem estado na campanha. Sempre com um sorriso e pronto a esclarecer os marcoenses e sem medo a apontar os erros do passado e qual o caminho para o futuro.
Ainda hoje ao percorrer a freguesia de Vila Boa de Quires (que nunca foi dos terrenos mais fáceis para o nosso lado) era notória a vontade dos habitantes da freguesia a virem ao encontro da CDU. Tal como aconteceu em Alpendurada, em Soalhães, em Sande ou Penha Longa, só para citar algumas das freguesias.
Ontem à noite, depois de um belo dia que começou com uma visita à freguesia de Rosém e que durante a tarde com a participação em arruadas com os candidatos a Toutosa e Santo Isidoro, nem a chuva fez arredar os muitos habitantes de Santo Isidoro que foram ouvir os candidatos da CDU à freguesia de Santo Isidoro. A chuva apenas parou quando os candidatos falaram.
As perspectivas são boas, sendo que o que mais vamos ouvindo são palavras de reconhecimento pelo trabalho feito pelos eleitos da CDU, nas Assembleias de Freguesia e Municipal. Ainda ontem nos diziam "vamos votar na CDU vocês porque lembram-se de nós todos os dias e não de 4 em 4 anos" ou "são vocês os únicos que defendem esta freguesia podem contar com o nosso voto". Obviamente estas palavras dão mais força para encarar a fase final da campanha.

António Varela é um gentleman e o João teve um excelente desempenho na Assembleia Municipal. Esta semana estive com António Varela, infelizmente não pelos melhores motivos, e pude ver a forma como está empenhado. Também o vi surpreendido com o Marco profundo que está a conhecer e isso confirma uma verdade minha: as campanhas eleitorais são uma das melhores formas para conhecer a realidade do concelho.

Agradeço as palavras sobre o meu desempenho na Assembleia. É que vindas de um dos melhores deputados daquela casa tem outro valor.

Eu também estou com vocês podem contar com o meu voto.
Pela primeira vez na vida vou votar CDU, pois admiro o trabalho desenvolvido por si. E também porque não encontro mais nenhum candidato em condições e sem outras pretensões.
António Silva a 6 de Outubro de 2009 às 23:59

Caro António Silva,
Agradeço as palavras e garanto-lhe que não dará o voto por mal empregue. Tenhamos mais eleitos e melhor trabalho faremos.
Abraço

Estive com o dr. Artur em Alpendurada e correu bem, estava cheio mais ou menos 200 pessoas, estava com saudades de noites assim. ninguem acredita no dr. Artur
Jose Alberto a 5 de Outubro de 2009 às 23:01

200 pessoas em alpendurada? O que é isso numa freguesia como aquela?
Anónimo a 5 de Outubro de 2009 às 23:09

Porque gosto de ser preciso, ainda que não são as presenças numa sessão de esclarecimento que ganham eleições, explico:
200 pessoas em Alpendurada representam 8% dos votantes da freguesia;
1000 pessoas num comício concelhio representam 3,5% dos votantes no concelho.
Podiamos continuar a brincar com os números. Certo?
Até poderia dar-lhes uns números interessantes de uma previsão que anda por ai. Mas tudo isso, Domingo vai deixar de interessar.
Quando muito poder-se-ão fazer perspectivas pessoais e subjectivas de como as campanhas estão a correr.
Por aquilo que vi poderia fazer comentários sobre oa apoios às várias candidaturas. Mas só o farei sobre a candidatura de Artur Melo por motivos óbvios.
Eu não estava à espera de ver tanta gente publicamente com Artur Melo e sobretudo pessoas que vem ouvir e aperceberem-se com muito interesse e esperança as suas palavras.

E 200 a 200, neste caso, vai enchendo a galinha o papo.

os 200 são é sempre os mesmos
Anónimo a 8 de Outubro de 2009 às 22:29

Desculpe algumas correcções:
Manuel Marques Mendes merece todo o nosso respeito pela luta que fez contra a corrupção na política, nomeadamente é ter retirado o apoio político a Valentim e a Isaltino. É pena que ao seu lado tenham estado aqueles que se recusaram a lutar do mesmo modo contra o “nosso” Avelino. E mais não digo sobre isto.
A “argumentação primária que seria mais própria de Ferreira Torres - fazer da questão do motorista de Moreira um elemento central da campanha é demasiado pobre” foi trazida à praça pública por um ex-apoiante de AFT, actual apoiante de Manuel Moreira e nosso amigo comum. Certo? Os outros não terão o mesmo direito de realizar o mesmo tipo de crítica ao actual candidato? O exemplo é a primeira prioridade dos líderes. A ostentação é para os fracos e inseguros. O dinheiro é do povo e os seus eleitos tem que o gerir bem, e não o esbanjar.
“Artur Melo não pode dizer que, por ser do mesmo partido do futuro Governo, terá condições privilegiadas para obter apoios e aprovar projectos para o concelho.” Porquê, não é verdade? Os outros políticos não o dizem? Já agora tem outras vantagens nomeadamente no bom relacionamento com outros autarcas vizinhos.
“Essa suposta vantagem exercita-se mas não se promete ou anuncia, até porque coloca mal o partido e o Governo, que tem de estar acima dos interesses partidários.” O Marco não sofreu já bastante por ter pessoas à frente da Autarquia que são uns párias da política portuguesa? Manuel Moreira não se farta de dizer que tem bons conhecimentos na Assembleia da República? Nesta blog não se tem repetido de referir a pretensa guerra de Artur Melo com pseudo pessoas da distrital? Ou sempre que um militante (dos que perderam as eleições) se aproxima de alguém do PSD não o comunicam caso a caso? Deixa de ser menos lícito um candidato apresentar as suas vantagens? Não será pior Manuel Moreira apresentar como obra sua os programas do governo de todos nós (que até é socialista)?
Sejamos coerentes.
jvaldoleiros a 5 de Outubro de 2009 às 23:29

O leitor está sempre cheio de certezas. Não sei se são convicções ou proclamações, mas admiro-o por isso.
Há todo o direito em criticar o uso de viatura e motorista por Manuel Moreira. Só critiquei que queiram fazer disso um elemento destacado do debate político.
Artur Melo não deve prometer uma relação mais fácil com o partido e com o Governo. Isso é entrar no mesmo jogo de favoritismos que tanto se critica. Nem sei se seria verdade, mesmo no que diz respeito aos autarcas vizinhos. Sei do que falo.
Procurarei ser coerente, seguindo a sua determinação.

Primeiro eu não tenho certezas, quando muito convicções, as certezas deixo-as para outros. Pois certezas só existe uma, por enquanto, que é a morte. Por isso interroguei o que me parecia mais óbvio.
Sobre a viatura quem a trouxe foi o próprio mandatário de MM. E esta não se perdoa, só seria ingénuo quem a não utilizasse. Certo?
Eu não disse sequer se o Artur deveria ou não dizer que era vantajoso o governo ser PS, o que eu disse e acho é que o argumento serve para ambos os lados. Mas já agora considero correcto que todos coloquem os seus trunfos à mostra e que não tenham jogo escondido. É o meu modo de fazer política curto e directo, sem rodeios ou indirectas. Por exemplo, trazer a um comício um dirigente nacional como LMM não é também uma forma de mostrar que tem apoio do poder?
Claro que a vitória do PS na semana passada reforça em muito a corrida de Artur Melo à autarquia, o inverso de certeza que ajudaria MM. E sabe já vi números que mostram que o apoio a Artur Melo entre as duas semanas não só se consolidou mas subiu. E isto não são certezas, nem convicções, são previsões.
jvaldoleiros a 6 de Outubro de 2009 às 00:20

Grande, comício em Soalhães do PSD, foi sem dúvida uma enorme onda laranja que deu o seu maior apoio a Manuel Moreira, até porque as pessoas da terra de Norberto Soares preferem votar de forma consciente e votar em Manuel Moreira, pois o voto no MDVNS, é claramente desperdiçado, na luta por um 3º ou 4º lugar, uma mera disputa de lugares com Artur Melo, as pessoas entenderam, que o voto é necessário para dar uma maioria clara a Manuel Moreira. É de realçar a maneira como MM foi recebido, muito acarinhado, todos lhe prestaram o apoio. Dia 11 o Marco continua na mudança de um futuro melhor!
Manuel a 6 de Outubro de 2009 às 00:41

A sede do PSD de V.B.de Quires esteve encerrada por causa dos apoiantes que percorrem todo o concelho a alta velocidade para comporem os comícios do PSD.
Dia 11 o PSD terá uma grande derrota em Soalhães .

não me parece, PSD ganha em soalhaes
AMN a 6 de Outubro de 2009 às 15:01

Pelo que me contaram já não são só os miltantes do Marco que andam numa onda viva. Em Ariz os apoiantes de MM parece que vieram de Rio de Moinhos e outras freguesias de Penafiel.

Mas como já disse, não são os números das presenças nos comícios ou a capacidade de mobilização que votam no Domingo. Até porque esses números podem ser manipulados pela oferta de comes e bebes, shows de figuras mediáticas ou pelas corridas de muitos militantes de uns para outros comícios.

Mas se querem números eu dou alguns.

Há poucos dias no Marco votaram no PS quase 12 mil votos, no BE (que não tem candidatura) cerca de 1,8 mil votos e na CDU quase mil votos. Uns porque não tem candidato outros porque reconheceram já que não vão ter possibilidade de eleger nenhum vereador, possivelmente poderão votar em massa em Artur Melo. São 14,8 mil votos.
Os restantes votos tem de ser divididos por três e no total poderão ser 12 mil votos. Parece-me um exagero dizer-se que o 1º e o 2º estão garantidos para AFT e MM. E o 3º é para discutir entre AM e NS.
Uma sondagem (não oficial) realizada por um dos candidatos antes das eleições legislativas dava um empate técnico entre AM e MM e já a uma distância razoável estava AFT e NS.
Posso garantir que a situação agora deverá ser idêntica só que a discussão é saber se AM garante quatro vereadores ou não. E para esta escolha depende que os votantes de PS, BE e CDU, queiram ou não colocar PSD e AFT numa posição de puderem ou não juntos controlar a vereação.
Não se esqueçam do passado e de quem o representa.


Se Artur Melo partilhar da sua confiança é meio caminho andado.

Caro Jorge Valdoleiros ,
eu entendo onde pretende chegar com a alusão ao resultado das legislativas (mas convém não esquecer o que aconteceu em 2005, seguindo o mesmo raciocínio , o PS nas autárquicas perdeu mais de metade dos votos das legislativas), bem como uma alegada sondagem que colocaria Manuel Moreira e Artur Melo empatados (neste cenário, não haveria voto útil contra Ferreira Torres, e então entre MM e AM quem estivesse descontente deveria votar AM ) e esquecendo que sou candidato da CDU à Assembleia, explique-me o porquê de votar PS, estando afastado AFT da luta?
A água e o saneamento passam a ser geridos pela Câmara? a Carta Educativa será revista? Havendo futebol profissional dar-se-ão os milhões que foram dados no passado? A recolha do lixo será entregue do novo ao município? Deixariam de ser pagas as compensações pela recolha de lixo inferior ao estimado?

Posso explicar. Obviamente para a Assembleia Municipal qualquer uma das candidaturas tem toda a capacidade de eleger representantes. Eu até considero que será importante ter vozes de diferentes opções ideológicas em vez de ter uma Assembleia com duas ou três pessoas a intervir. Penso também que sobretudo os representantes das freguesias devem por estas à frente dos possíveis interesses partidários. Apelo que todos intervenham porque essa assembleia é o FÓRUM dos nossos representantes. E escolho a palavra fórum porque a origem histórica é essa mesma. Um lugar de debate de todos os cidadãos que hoje para ser realizável temos que escolher os nossos representantes. Apelo ainda que nessas Assembleias o cidadão comum participe e se possível se utilize as novas tecnologias para no recato das nossas casas possamos acompanhar essas discussões quando forem do nosso interesse.
Agora para a Câmara parece-me que a CDU não deverá ter possibilidades, claro que estou a especular, de eleger um vereador. Penso, que o próprio António Varela já aceitou um pouco essa situação.
Em situações normais Artur Melo poderá ter uma vitória tranquila, mas se ficar pelos três vereadores, mesmo que ganhe a presidência, na minha opinião vai ter AFT e MM contra qualquer atitude de renovação da autarquia.
E porquê?
Primeiro porque estes terão que provar que se eles não conseguiram, Artur também não poderá conseguir resolver os problemas da câmara.
Segundo e não menos importante, uma das tarefas que Artur vai ter que realizar é limpar a câmara do controle de alguns grupos económicos que têm parasitado a autarquia ao longo de dezenas de anos. Esses grupos económicos estão bem relacionados quer com um, quer com o outro candidato. Se Artur não tiver um apoio forte no executivo, na Assembleia (nem que ai tenha que contar com apoio fora da sua candidatura), e mesmo com a população em geral, a mudança continuará a ser demasiado tranquila para o que o Marco necessita.
Penso que para a CDU, e para o BE, Artur será uma pessoa mais credível que os outros candidatos.
E só assim Artur que está de mãos limpas, poderá também estar totalmente de mãos livres para realizar as reformas que autarquia necessita. E para esta tarefa teremos todos estar acima dos partidos e lutarmos por um interesse comum.
Espero que tenha esclarecido aquilo que eu penso sobre este apelo ao voto útil.
jvaldoleiros a 7 de Outubro de 2009 às 22:16

Sobre as perguntas em concreto que fez eu não posso dar a opinião da candidatura do PS, mas posso e tenho todo o gosto em dar a minha.
“A água e o saneamento passam a ser geridos pela Câmara?”
De imediato penso que será muito difícil devido à embrulhada em que AFT e sobretudo MM colocaram a autarquia. É uma situação que terá que ser bem negociada. Mas por exemplo o que eu gostaria é que esse serviço fosse prestado em conjunto com outras autarquias da região, pois é uma área que conheço muito bem e sei que os investimentos não podem ser realizados só por uma autarquia. Veja-se o que se passa na área do Grande Porto. Sobretudo deveríamos ter uma água de melhor qualidade e um saneamento universal e que este não seja despejado pura e simplesmente em qualquer lado sem ser tratado.
“A Carta Educativa será revista?”
Em termos de educação tudo tem que ser revisto. O Marco está onde está por uma falta grave em termos de projecto educativo. A renovação tem que aqui ser uma revolução. E sabe porquê? A nossa “matéria-prima” é excelente temos tido em todas as gerações indivíduos que se destacam ao mais alto nível em termos de formação académica, por exemplo. Mas também sei das dificuldades e desvantagens que um Marcuense tem que ultrapassar para se colocar nesses níveis. E eu sei por experiência própria do que estou a falar. Além disso o modelo económico no Marco não pode continuar a ser baseado na mão-de-obra barata. Verifique em que se baseiam as maiores empresas deste concelho.
“Havendo futebol profissional dar-se-ão os milhões que foram dados no passado?”
Na minha opinião, ZERO. A autarquia tem obrigação de promover o desporto para todos e não uma actividade puramente profissional. Se os tempos fossem de vacas gordas não me chocava algum apoio pontual, mas na situação actual nem pensar.
“A recolha do lixo será entregue do novo ao município?”
Honestamente não sei se será possível, (eu não conheço esse dossier) mas tal como na questão das águas e saneamento a solução passa por cooperação intra-municipal. Importante é promover a redução do lixo, criar uma mentalidade virada para a reciclagem e perceber que temos que inverter a nossa mentalidade burguesa de lidar com estas questões ambientais.
“Deixariam de ser pagas as compensações pela recolha de lixo inferior ao estimado?”
Esta questão mostra bem ao ponto a que se chegou a gestão do município: Pagam-se compensações pelo lixo ser inferior ao estimado. É pura má gestão. Como não conheço o dossier não sei se será possível alterar de imediato essa herança.
Estou a dar a MINHA OPINIÃO, mas conhecendo o Artur sei que ela deverá aproximar-se da minha, pois até são questões de bom senso. Agora faço uma pergunta.
Quem lhe dará as respostas mais próximas das suas, ou das minhas, ou das que representam os interesses de todos os Marcuenses, Artur Melo ou os três candidatos que estiveram já no executivo?
jvaldoleiros a 7 de Outubro de 2009 às 22:43

Já depois de ter dada a minha opinião fui reler o Programa Eleitoral da Candidatura do Artur Melo e sobre as perguntas em concreto que fez posso encontrar as seguintes referências.
“A água e o saneamento passam a ser geridos pela Câmara?”
- A concretização do plano de construção de infra-estruturas de abastecimento de água e saneamento básico … …Iremos renegociar as condições da concessão atribuída às “Águas do Marco” … (página 13)
“A Carta Educativa será revista?”
- Revisão da Carta Educativa Concelhia (página 9)
“Havendo futebol profissional dar-se-ão os milhões que foram dados no passado?”
(Não encontrei nada pelo que será bom sinal)
“A recolha do lixo será entregue do novo ao município?”
- Promoção adequada da gestão dos resíduos (domésticos, industriais banais e perigosos) gerados no concelho, em articulação com as diferentes entidades nacionais e regionais responsáveis (página 15)
“Deixariam de ser pagas as compensações pela recolha de lixo inferior ao estimado?”
(Não encontrei nada em concreto)

jvaldoleiros a 7 de Outubro de 2009 às 23:12

Mais números:um caso veridico:nas legislativas 14 votos no PS, dia 11 os mesmos 14 em MM, os tais votos úteis ou inteligentes............
litos a 7 de Outubro de 2009 às 23:51

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO