Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
13
Out 09
publicado por José Carlos Pereira, às 18:30link do post | comentar

Marco de Verdade Norberto Soares

 

O resultado do movimento liderado por Norberto Soares acabou por ser uma das surpresas da noite eleitoral em Marco de Canaveses. A perspectiva de obtenção de uma maioria absoluta pelo vencedor das eleições levava a considerar que Artur Melo ou Norberto Soares poderiam ficar fora do executivo. A fava saiu a Norberto que ficou a 105 votos do lugar preenchido por Carla Babo (PSD) e a 821 votos do lugar conquistado por Artur Melo (PS).

Sempre me pareceu que aquilo que unia os apoiantes de Norberto Soares era sobretudo a identidade com a pessoa e menos com o político. Era mais um projecto de comunhão com os valores e o percurso do candidato e não tanto com os seus projectos e as suas ideias políticas para a governação do município. Na hora de votar isso terá pesado. O candidato podia ter o perfil adequado, mas a opção acabou por ser sobretudo política.

A minha expectativa era que Norberto Soares, concorrendo nas circunstâncias em que o fez, poderia segurar metade dos votos que alcançara em 2005, o que lhe permitiria ser eleito vereador. Desta vez concorria sem partido a suportá-lo, com menos meios e enfrentando a oposição de Ferreira Torres e dos seus apoiantes, que tinham votado em si em grande número nas anteriores eleições - o seu afastamento face ao CDS-PP durante o mandato não foi bem digerido por muitos deles. No final, Norberto só fixou cerca de 38% dos votos de 2005 e isso foi-lhe fatal.

Creio que Norberto Soares terá terminado a sua vida política, depois de três mandatos na Junta de Freguesia de Soalhães, dois como presidente, e dois mandatos na Câmara Municipal, um no poder e outro na oposição.

O movimento que liderou fica com três eleitos na Assembleia Municipal, dois deles estreantes, e também conta com um presidente de Junta e vários eleitos nas freguesias, que terão de encontrar as melhores condições para o desempenho dos respectivos mandatos.


Na minha opinião, Norberto soares foi sacrificado pelo voto útil, e pela candidatura de AFT. Não tenho duvidas que em condições normais, ou seja a não candidatura de AFT, Norberto tinha todas as condições para lutar taco a taco com MM. Mas com o medo de que AFT voltasse a ganhar a câmara, o povo marcoense uniu-se num só candidato, MM, este foi o facto que levou a candidatura de NS a ter este resultado. Por isto tudo acho que Norberto não está "morto" politicamente, e ainda pode dar muito ao marco.
José Augusto Pereira a 13 de Outubro de 2009 às 21:58

Estou em crer que Norberto não teria avançado para a disputa eleitoral se soubesse que AFT ia concorrer.
Falámos algumas vezes durante os últimos meses, trocámos mensagens na noite das eleições e conheço-o o suficiente para acreditar que está mesmo determinado a virar a página. Como lhe disse na madrugada de segunda-feira, há mais vida para além da política.

Penso que Norberto Soares concorreria sempre e até foi importante concorrer contra AFT por uma questão de afirmação e distanciamento.
O futuro a Deus pertence, como diz o povo, mas estou convencido que NS terá encerrado a sua participação politico-partidária no Marco e, se assim for, saiu com honra e elegância.
alcino jorge a 14 de Outubro de 2009 às 11:52

O dia das eleições representa o dia mais nobre deste tipo de representação política da nossa sociedade. Ai cada um de nós utiliza o seu voto na escolha dos seus representantes. As motivações para esta escolha são pessoais e residem no mais íntimo de cada um de nós.
Obviamente cada pode e eventualmente deve tentar fazer as leituras desse voto.
Pessoalmente prefiro evitar essas leituras a quente, pois representam normalmente mais o que queremos nós ver do que era a verdadeira intenção do eleitor.
Assim do mesmo modo aconselho que cada candidato tenha atenção a isto quando fizer as suas próprias leituras.
Eu pessoalmente só acredito no regresso do mundo dos mortos, no caso daqueles que foram considerados "politicamente mortos".
jvaldoleiros a 14 de Outubro de 2009 às 12:18

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO