Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
11
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 19:50link do post | comentar

Um leitor anónimo tem insistido em escrever-nos questionando o estado em que se encontra o CDS-PP em Marco de Canaveses, depois de longos anos no poder. Um poder que, afinal, estava assente numa só pessoa. E nem essa pessoa - Avelino Ferreira Torres - quis transportar nas últimas autárquicas a sigla do partido de que foi "Senador".

O leitor refere que, após mais de vinte anos invencível, o CDS-PP não tem hoje representação, em termos autárquicos, no concelho. Questiona o destino dado à sede, que, segundo diz, "foi paga com o dinheiro dos militantes em quotas de 500 contos". Apela para que os militantes do CDS-PP se reúnam e peçam uma reunião a Paulo Portas e termina de forma lapidar, indicando para "liderar esta ressurreição, o Dr. Lindorfo Costa, ou o sempre CDS Armindo Loureiro".

O que pensarão disto o actual líder concelhio, Paulo Santos, e o também candidato a deputado nas últimas eleições legislativas, Alcino Vieira?


Alcino Vieira seria a pessoa mais indicada, neste momento, para estar na frente dos destinos do CDS-PP, no Marco de Canaveses, reconhecendo-lhe capacidades para vir a liderar a câmara do nosso municipio

António Pinto
Anónimo a 11 de Novembro de 2009 às 22:32

Alcino Vieira daria, sem dúvida, credibilidade ao CDS-PP no Marco. Mas eu não sei sequer se Alcino Vieira é militante do partido. Será que o próprio pode esclarecer-nos?

Boa noite,
Antes de mais, quero agradecer as palavras do António Pinto e do meu amigo Zé Carlos, sendo que, as de António Pinto são, com certeza, exageradas.
Dizer que sou militante do CDS-PP, não fazendo, contudo, parte de nenhum órgão do partido.
Quanto a poder liderar a concelhia é uma questão que não se põe, no momento, pois a concelhia encontra-se em funções com órgãos eleitos e é liderada, como é público, por Paulo Santos. Se a concelhia deve analisar a situação actual do CDS, no concelho, e tomar decisões quanto ao futuro, entendo que sim mas, essa é uma decisão que cabe à própria.
Quanto ao leitor anónimo penso que não estará na posse de todas as informações. Se é verdade que o CDS esteve no poder muitos anos, esse facto é indissociável do nome que liderou as sucessivas candidaturas – claro que sem Ferreira Torres esse poder não teria existido, no entanto, afirmar que “nem ele quis transportar a sigla” é algo de extraordinário, parece que a “sigla” andou por aí á procura de boleia e que toda a gente lhe fugiu. Ponho a questão: que vantagem tem um candidato em ser independente?
Diz também que o CDS não tem representação, o CDS não concorreu, porquanto, essa questão não faz sentido, agora.
Quanto á Sede funciona como Sede, pelo que sei, e não há outro destino possível, acho eu.
Reunião com Paulo Portas? Que dirá um grupo de militantes a Paulo Portas? Não será mais lógico reunir com os representantes da concelhia?
Quanto a ressurreições ou Fénix ou Jesus Cristo, como não me parece que o CDS esteja em cinzas ou morto, talvez tudo seja mais terreno.

Abraço
Alcino Vieira
alcino jorge a 12 de Novembro de 2009 às 23:13

Caro Alcino, fui eu que escrevi, e não o leitor, que AFT não quis transportar a sigla do CDS-PP, aliás tal como fez em Amarante. Calculismo que saiu furado...
Quanto à sede, julgo que o leitor se referia à sede antiga, na Rua Manuel Pereira Soares.

Ola bom dia,
Só gostaria que me dessem se possível uma informação sobre horário de funcionamento dessa mesma sede, ou ate mesmo um dia possível para entregar a minha inscrição para a militância do partido.

E quanto a situação do CDS em Marco de Canaveses, é preciso ter noção de que esse partido não vai morrer nesta terra . . .

Paulo Azevedo
Paulo Azevedo a 13 de Novembro de 2009 às 11:58

Não o posso ajudar.

Olá, Paulo Azevedo

Esta sua atitude é um grande contributo para que o CDS não morra, neste concelho. A sua reivindicação é legítima e necessária para a revitilização do nosso partido.
Não sei se há um horário de funcionamento da Sede mas procurarei saber, pois é muito importante o partido ter uma porta aberta para quem está e para quem quer entrar.
abraço
Alcino Vieira
alcino jorge a 16 de Novembro de 2009 às 10:15

Ola Sr. Alcino Vieira, Aguardo a informação que me possa dar . . .

Cumprimentos Paulo Azevedo
Paulo Azevedo a 19 de Novembro de 2009 às 09:18

Não gosto de me envolver nas confusões da política da direita local, mas o Snr. Eng. Alcino Vieira deixou-me perplexa. Então o CDS do Marco é indissociável de AFT ?
Afinal o Senhor Engenheiro foi durante vários anos Presidente da Junta pelo CDS ou por AFT ? O Senhor Engenheiro coloca-se na posição de "joguete" dessa criatura? V.Exa está a misturar o partido CDS com AFT ?
Integrando V.Exa as listas do CDS nacional, como pode dizer que há concelhia do CDS neste concelho? Houve sim uma espécie de concelhia liderada por AFT com Paulo Santos a representá-lo no CDS e na Câmara.
Quanto à sede o leitor por certo estava a referir-se à sede do CDS que aparentemente o Senhor desconhece, e que é propriedade do partido, sita na Rua Manuel Pereira Soares, onde se encontra agora a funcionar um talho, mas tem ainda outro piso. Não se conhece outra.
Anónimo a 13 de Novembro de 2009 às 17:50

Parece que a sede do CDS-PP no Marco fica agora numa galeria comercial em frente à Câmara Municipal.

Penso que que não fui bem interpretado.
O que quis dizer, e disse, foi que o facto do CDS ter estado no poder não é separável do nome de quem o liderou. Actualmente o CDS vive outra realidade, na minha opinião, e deve tomar posições conducentes a uma nova atitude.
Não fui e nunca serei "joguete" de ninguém, fui candidato e presidente pelo CDS e também fui o como independente.
Penso que a leitura que fez do meu comentário não é a correcta e que há algumas coisas que desconhece, das quais algumas pode ler no comentário de Pedro Costa e Silva

cumprimentos
alcino jorge a 16 de Novembro de 2009 às 10:01

Caro José Carlos Pereira,
Relativamente a esse assunto, as informações de que Avelino Ferreira Torres não quis transportar a sigla do CDS/PP estão incorrectas. O que se passou foi precisamente o contrário. Num primeiro momento, Avelino Ferreira Torres, desejou concorrer às autárquicas no Marco de Canaveses pelo CDS/PP, sendo mesmo indicado o seu nome pela actual concelhia do CDS/PP do Marco de Canaveses, para a referida candidatura. No entanto, a Distrital do CDS/PP e mesmo a Comissão Politica Nacional não aprovaram o seu nome para concorrer pelo CDS/PP aqui no Marco de Canaveses.
Sei ainda que elementos locais e distritais do CDS/PP tentaram apresentar nomes para uma candidatura do CDS/PP às Autárquicas de 11 de Outubro no Marco de Canaveses.
Sei ainda que no Marco de Canaveses há elementos válidos e qualificados para dar um novo rumo ao CDS/PP. Pessoas que transportem novas ideias e pretendam a renovação e um novo caminho para o meu partido.
Pedro Costa e Silva a 13 de Novembro de 2009 às 11:47

Desconhecia o que nos diz, caro Pedro Costa e Silva. E talvez tivesse valido a pena saber dessas diligências infrutíferas de AFT antes das eleições.

Exmº. Senhor Dr. José Carlos Pereira, o que se passou foi o ex-vereador de Amarante, (para evitar falar no nome) nomeou uma comissão politica concelhia "ha doc" com uma -face oculta- na Câmara.
carlos monteiro a 13 de Novembro de 2009 às 19:45

De facto, nunca se soube o resultado das eleições internas no CDS-PP/Marco...

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO