Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
11
Dez 09
publicado por José Carlos Pereira, às 08:45link do post | comentar

Viram a pérola que constituiu a troca de insultos entre os deputados Maria José Nogueira Pinto (PSD) e Ricardo Gonçalves (PS) na Comissão Parlamentar de Saúde?

Pois bem, há quem garanta que aquele deputado socialista, eleito por Braga, esteve muito envolvido, há um ano, na indigitação de Norberto Soares como candidato pelo PS à Câmara de Marco de Canaveses. Verdade? Mais não posso nem devo dizer...


E fazes muito bem em estar calado e não falares do que não sabes.
Esse tipo de post é uma coscuvilhice.
E a sra Deputada também esteve ao "nível".
Helena Alves a 11 de Dezembro de 2009 às 09:01

Sei aquilo que me contaram na altura dirigentes do PS de fora do Marco. E guardei isso para mim, como muitas outras coisas. Mas um ano depois, passado tanto tempo, o episódio na Assembleia da República fez-me relembrar este deputado bracarense. Em vez de coscuvilhice prefiro chamar-lhe "fait-divers "...
É verdade que os dois deputados estiveram bem um para o outro.

Estes dois deputados estiveram muito mal, na minha perpectiva pessoal. Isto não se pode admitir na nossa politica portuguesa, existem éticas e educação.
O nosso país está a tentar ser o melhor no desenvolvimento das tecnologias de informação, como nos carros electricos e muito mais, mas quanto à politica? Admite-se um acontecimento destes no nosso país? Assim se vé a nossa politica, a nossa educação. É estes acontecimentos que mostra-se ao nosso país e à nossa Europa?
É exequivel daqui a umas temporadas, os deputados chamarem palhaços uns aos outros e fazer sinais gestuais.
João Luz a 11 de Dezembro de 2009 às 15:13

Foi lamentável, de facto.

Infelizmente deram um mau exemplo do que deveria ser a postura de representantes dos portugueses.
A outra história cá do burgo não vale apena nem comentar.

Sem dúvida.

A propósito da (lamentável) troca de “mimos” disse João Semedo BE ):
“Nem os palhaços nem os esquizofrénicos merecem as palavras que ouvimos de vários deputados nesta sessão.”
Permitam que acrescente, os portugueses merecem que os seus representantes dignifiquem as Instituições, sob pena de se sentirem enganados.
antonio ferreira a 11 de Dezembro de 2009 às 15:16

O médico psiquiatra João Semedo podia dar-lhes a receita adequada...

Caro Dr. José Carlos Pereira

Do que é que o senhor se foi lembrar... não se faz uma coisa dessas a ninguém, desculpe-me a ironia, mas o senhor é uma pessoa inteligente e já percebeu toda a história. Parece que há alguém que se começa a sentir mal com o assunto, ou serão influências da troca de mimos de dois deputados que já têm idade para terem juízo e que não dignificam a função para que foram eleitos. A Sra. deputada mudou de "camisola",mas isso é um acontecimento muito frequente hoje em dia em algumas senhoras, de modo que já estamos habituados a este tipo de situações.

Saudações

José António
José Antonio a 11 de Dezembro de 2009 às 23:37

No comments...

Caro sr Zé António, não vou responder ao toque. sabe porquê? Não me apetece. Este é um privilégio que nem toda a gente tem.
Saudações socilistas
mariahelenalves a 16 de Dezembro de 2009 às 13:23

Antes “desta” troca de insultos foi publicado no Marco hoje (Setembro); “…no plano da credibilidade pessoal do próprio primeiro-ministro é bom nem falar, estamos a ser governados por um chico-esperto, com aptidão para presidir à colectividade do bairro, mas o país merecia melhor…”
Do DN, de hoje, retive o título da notícia “Jaime Ramos chama “vadio” e “drogado” a deputado do PND".
Será que este ano já não há Natal?
Anónimo a 16 de Dezembro de 2009 às 15:34

Por distracção o comentário acima aparece como anónimo, o que não era meu objectivo.
antonio ferreira a 16 de Dezembro de 2009 às 21:30

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO