Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
14
Dez 09
publicado por José Carlos Pereira, às 18:55link do post | comentar

Aproximam-se as eleições para a concelhia de Marco de Canaveses do PSD e nada de novo transpira. Após a manifestação de vontade de Rui Cunha no sentido de não se candidatar, a sua eleição como número dois do PSD para a Assembleia Intermunicipal do Tâmega e Sousa, atrás de António Coutinho, parece indiciar que Cunha renovará o mandato como líder do grupo do PSD na Assembleia Municipal. E, nesse quadro, estarão reunidas as condições que Rui Cunha pretendia para se candidatar à concelhia ou essa é mesmo uma questão afastada?

Por outro lado, causou estranheza o facto de Luís Vales, deputado municipal e membro da nova Comissão Política Distrital do PSD, não ter sido candidato à Assembleia Intermunicipal do Tâmega e Sousa, quando na anterior eleição fora o primeiro eleito. Foi essa a sua vontade ou o convite não lhe foi dirigido? De todo o modo, depois de ter ficado “à porta” da eleição para a Assembleia da República, a eleição de Luís Vales para a Distrital é um sinal revelador da confiança que nele deposita Marco António Costa.


E que tal, José? Nós afastamo-nos. Tu bem sabes o que é o meu essencial- bem ou mal. E tu sabes o que é o teu essencial.
J.M. Coutinho Ribeiro a 15 de Dezembro de 2009 às 02:29

Afastámo-nos da vida autárquica, mas mantenho o interesse pela política local. Quanto à essência destas coisas...

E eu já não durmo há 15 dias por causa de assunto tão importante, para o futuro da Nação...
maria helena alves a 16 de Dezembro de 2009 às 13:15

Mas acredite que há quem tenha insónias reais por causa dos alinhamentos internos e do futuro do PSD/Marco. Pense-se o que se pensar, é o partido que lidera a autarquia na nossa terra e isso não é despiciendo .

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO