Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
01
Mar 10
publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 14:49link do post | comentar

Faleceu hoje a Drª Gilda Mota. Recordo-me dela com uma mulher determinada, uma carismática directora do Colégio do Marco e uma professora exigente - de Matemática, a que nunca fui bom aluno. Recordo-me dela, também, como sendo uma directora severa e, porque não fui um modelo de bom comportamento, foram algumas as vezes que pelas minhas mãos passou a célebre "menina de 5 olhos", aquela medonha régua com que a Drª Gilda punha as "tropas" em sentido. O que naquela altura era uma atitude dissuasora de maus comportamentos, hoje seria um escândalo nacional. Obrigado, Drª Gilda. Só se perderam as que cairam.

Depois, houve um tempo - longo - em que vi pouco a Drª Gilda. Mais tarde, aquando do meu envolvimento na disputa eleitoral de 2001, vi-a muitas vezes nos meus comícios. Sempre com uma palavra de estímulo e de carinho para o irrequieto Quim Manel, que tantas vezes lhe pôs a cabeça em água. E confesso, até, que algumas vezes lhe vi nos olhos alguma admiração pelo miúdo ladino que de vez em quando mandava chamar para umas palmatoadas e que, mesmo a apanhá-las, a olhava olhos nos olhos, não por desafio, mas por coragem.

Voltei a ver a Drª Gilda, com alguma frequência - já se lhe notava a fragilidade - na última campanha autárquica, onde fui dar o corpo ao manifesto na luta pela democracia. Também aí, as mesmas manifestações de carinho.

Sou amigos dos filhos. Sobretudo do Tó, do Zé e do Quim. E quero que eles saibam, publicamente, que foi com pesar que recebi a notícia e que a todos envolvo num abraço fraterno nesta hora difícil.


Endereço, à família Mota, sentidas condolências
João Monteiro Lima a 1 de Março de 2010 às 18:36

Os meus sinceros sentimentos à familia Mota.

Luís Vales
Luís Vales a 1 de Março de 2010 às 18:57

Recordo a Dr.ª Gilda como uma pessoa serena, atenciosa, sempre com uma palavra de incentivo e entusiasmo. Recordo-a também como uma militante histórica do PSD/Marco, que durante os últimos quase trinta anos sempre esteve do lado dos que lutaram contra as maiorias totalitárias que desgovernaram a nossa terra.
Um abraço sentido aos filhos.
José Carlos Pereira a 2 de Março de 2010 às 00:07

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO