Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
19
Jul 10
publicado por José Carlos Pereira, às 12:50link do post | comentar

A recente condenação dos árbitros Pedro Sanhudo e Bruno Ribeiro por aceitarem beneficiar um clube dos campeonatos distritais do Porto, o Sport Progresso, em troca de um televisor e leitores de DVD para equipar o Núcleo de Árbitros do Baixo Tâmega, em Marco de Canaveses, mostra o jaez de tais personalidades.

O amarantino Pedro Sanhudo foi árbitro da primeira categoria do futebol nacional e é próximo de Avelino Ferreira Torres, ele próprio antigo membro do Conselho Nacional de Arbitragem e ex-presidente do Conselho Distrital de Arbitragem. Esta relação de proximidade deu frutos também na inglória candidatura de Ferreira Torres à Câmara de Amarante, onde teve Pedro Sanhudo como candidato à Junta de Freguesia de Salvador do Monte. Sanhudo foi também arguido no processo “Apito Dourado”.

Refira-se que ainda hoje Avelino Ferreira Torres é membro do Conselho Geral da Associação de Futebol do Porto e que seu filho, o ex-vereador Fernando Torres, é vice-presidente do Conselho de Disciplina da mesma associação.

O Núcleo de Árbitros do Baixo Tâmega instalou-se em Marco de Canaveses, beneficiando de apoios públicos da autarquia (quanto?), apenas porque isso servia as estratégias pessoais do antigo presidente da Câmara e de alguns apaniguados. Dessa fogueira de vaidades e pequenos poderes, os marcoenses nada retiraram. Dos cofres municipais é que foram retirados mais alguns milhares de euros…


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO