Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
15
Dez 10
publicado por João Monteiro Lima, às 17:45link do post

Recebemos o seguinte comunicado do PS Marco:

COMUNICADO

 

 

O PS/Marco vem mais uma vez denunciar aos marcoenses os resultados obtidos pela maioria do PSD na Câmara Municipal (CM) que contribuem para a delapidação dos escassos recursos financeiros da autarquia. Para além dos casos já conhecidos, água e terrenos da REFER que por si só englobam cerca de 20 milhões de euros, somam‐se agora as conclusões relativas ao negócio do Cine‐Teatro Alameda e à questão dos lixos.

No caso do Cine‐Teatro Alameda, vamos pagar a mais 481.521,00€ relativos a 327.281,00€ de juros de mora vencidos e 154.240,00€ de juros compensatórios sobre o montante em dívida, ou seja, 62,37% a mais do que se tivesse sido opção negociar com o promotor logo em 2005. Recorde‐se o PSD resolveu não pagar o valor em dívida e levar a questão a tribunal. Após a penhora das receitas do IMI nada mais restou ao executivo do que negociar com o comprador e retirar do valor em dívida a parte correspondente ao que foi pago a mais conforme a IGAT tinha já detectado em 2006.

No caso da recolha de lixos, devido ao facto de o presidente da Câmara não encontrar terreno para instalar a central de transferência, o que se estranha ao fim de 5 anos e num concelho com 202 km2 e alguns deles propriedade do município, iremos pagar a mais até ao final deste mandato 606.000,00€, quando bastava ter o tal terreno para que a RESINORTE instalasse, a suas custas, a dita central de transferência conforme protocolado.

Fica mais uma vez demonstrado que a pouca atenção dada a estes assuntos tem consequências desastrosas que seriam evitáveis se houvesse competência na gestão dos dinheiros públicos. Saem dos cofres do município a mais 1 milhão de euros que vão engrossar os bolsos dos fornecedores, credores e banca, quando poderiam ser utilizados em favor das populações.

Há aqui uma clara negligência na gestão do município que pode hipotecar em definitivo o futuro de um concelho refém dos processos a decorrer nos tribunais comuns e administrativos e desta forma de fazer política. Este tipo de actuação merece a nossa reprovação e lançamos daqui um alerta para que todos os marcoenses se mobilizem em torno da defesa dos seus interesses comuns, pois é escassa a margem de manobra que nos resta.

 

Artur Melo e Castro

 

Presidente da Comissão Política Concelhia do PS Marco de Canaveses

tags:

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO