Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
22
Dez 10
publicado por João Monteiro Lima, às 00:05link do post | comentar

O coordenador concelhio do PCP, Filipe Baldaia, enviou-nos a pergunta feita ao Ministro do Trabalho pelo deputado do PCP, Jorge Machado, sobre os atrasos nos pagamentos aos alunos da Escola de Arqueologia. Transcreve-se:

 

Ex.mo Sr. Presidente da Assembleia da República

 

Uma recente notícia vinda na comunicação social dá conta que os alunos da Escola Profissional de Arqueologia do Freixo, sita no Marco de Canaveses, recebem o subsídio do POPH a que têm direito com sucessivos atrasos.

Na verdade, esta notícia refere que existem pagamentos com atrasos de cinco meses o que provoca sérias dificuldades a estes alunos. Os atrasos, que já se verificaram no passado, levaram à realização de uma manifestação de protesto por parte dos estudantes.

Assim, ao abrigo da alínea d) do artigo 156º da Constituição e nos termos e para os efeitos do 229º do Regimento da Assembleia da República, pergunto ao Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social o seguinte:

 

1 . Que razões justificam os atrasos acima referidos?


2. Que medidas vai este Ministério tomar para resolver este problema?

 

Palácio de São Bento, 15 de Dezembro de 2010

 

O Deputado

 

Jorge Machado

tags:

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO