Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
05
Fev 11
publicado por João Monteiro Lima, às 00:05link do post

O economista Pedro Costa e Silva enviou-nos o seguinte comunicado para divulgação:

 

 

Comunicado

Relativamente ao processo eleitoral em curso na Associação Empresarial do Marco de Canaveses e a notícias acerca do assunto na comunicação social, mais especificamente na edição de hoje do jornal “A Verdade” vimos, por este meio, esclarecer todos os associados da AEMARCO, através do seguinte comunicado:

 

1 – Foi solicitado por diversas vezes o acesso ao caderno eleitoral dos associados da AEMARCO, tendo sido sempre negado o acesso aos mesmos. Depois de muitíssimas insistências, fui informado pelo Presidente da Direcção em exercício da AEMARCO (Sr. José Pedro dos Reis) de que a consulta das listas dos associados poderia ser levada a cabo dentro das instalações da AEMARCO, acompanhado por dois funcionários da

Associação (tal como o próprio refere em edição do jornal “A Verdade" da altura). Eis que não é o meu espanto, quando no dia 23 de Dezembro (dia após a realização da Assembleia Geral da AEMARCO para aprovação do Plano de Actividades e Orçamento para o ano de 2011), o Sr. Secretário Geral (Dr. Cláudio Ferreira), funcionário da AEMARCO, me comunica que foi "deliberado pelo Sr. Presidente da Assembleia Geral e pelo Sr. Presidente da Direcção" que esta consulta já não se poderia realizar. Após ter questionado o motivo para tal facto, não me foi apresentado qualquer tipo de justificação, dizendo-me, apenas e só, que assim foi decidido e deliberado pelos atrás mencionados.

 

2 – No dia 19 de Janeiro de 2011, último dia para apresentação das listas candidatas às eleições para a AEMARCO triénio 2011/2013, estavam afixados os cadernos eleitorais na sede da AEMARCO, donde constavam TODOS os associados que faziam parte da lista subscrita pelo associado GINVEST – JOSÉ SOUSA & PEDRO COSTA, LDA. Esta situação foi devidamente testemunhada por mim próprio – Pedro Miguel de Queirós Barbosa Costa e Silva, representante do associado GINVEST – JOSÉ SOUSA & PEDRO COSTA, LDA, pelo Sr. Joaquim Pedro Sousa, representante do associado JOAQUIM PEDRO SOUSA – INFORMÁTICA, EQUIPAMENTOS, TELEC, LDA e ainda pela funcionária da Associação Empresarial do Marco de Canaveses que recepcionou a lista subscrita por Pedro Miguel de Queirós Barbosa Costa e Silva, representante do associado GINVEST – JOSÉ SOUSA & PEDRO COSTA, LDA. Essa situação poderá ser perfeitamente, e de boa fé, confirmada pela referida funcionária da AEMARCO.

 

3 - No dia 20 de Janeiro de 2011, concretamente, às 10, às 11, às 12 horas e às 16 horas, não tinha sido afixada qualquer outra listagem ou caderno eleitoral para além, daquela donde o signatário pode constatar estarem escritos os nomes de TODOS os associados que faziam parte da referida lista candidata aos Órgãos Sociais da AEMARCO para o triénio 2011/2013 e por mim subscrita.

 

4 – No dia 25 de Janeiro de 2011, constato que o caderno eleitoral tinha sido substituído por outro e afixado na sede da AEMARCO, sem que alguns dos associados que faziam parte da minha lista estivessem inscritos no mesmo. Ou seja, os cadernos eleitorais foram simplesmente substituídos por outros.

 

5 – É de lamentar toda esta situação - a “má fé”, os atropelos legais, a desfaçatez e toda a pouca vergonha demonstrada pelos actuais dirigentes da AEMARCO em todo este processo e em particular pelo Presidente em exercício da Assembleia Geral da AEMARCO e candidato, para o mesmo cargo, por outra lista.

 

6 – Certas pessoas, representantes de uma entidade como a AEMARCO, que se querem dignas e “entidade de bem”, não podem socorrer-se destes “estratagemas” e de formas nada transparentes e dignas de condução destes processos nem de quaisquer outros.

 

7 - Os actuais dirigentes da AEMARCO, passando por cima dos regulamentos eleitorais e cometendo diversas ilegalidades em todo este processo eleitoral que se avizinha, rejeitaram a lista liderada por mim às eleições a realizar no próximo dia 19 de Fevereiro. O processo, a partir de agora, está a ser conduzido por advogados.

 

Com dirigentes deste "calibre" é de esperar tudo. A pergunta que coloco é esta: será que há "matérias" a esconder relacionadas com a gestão financeira da AEMARCO, para impedir uma lista concorrente de se candidatar?

Uma das primeiras medidas a tomar, em caso de uma vitória da minha candidatura, seria uma auditoria independente às contas e à gestão financeira da AEMARCO para conhecimento de todos e, em particular, de todos os associados. Será que temiam esta medida? Com esta decisão

tomada pelos actuais dirigentes, de ganhar na secretaria umas eleições em que deveriam ser os associados da AEMARCO de escolher e decidir livremente, com total transparência e democraticidade, quem quereriam ver à frente dos destinos da Associação Empresarial do Marco de Canaveses, é demonstrativo de que têm medo de que certas matérias sejam tornadas públicas.

 

Marco de Canaveses, 04 de Fevereiro de 2011

 

Pedro Costa e Silva

GINVEST – José Sousa & Pedro Costa, Lda

Associado da AEMARCO

tags:

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO