Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
30
Mai 11
publicado por João Monteiro Lima, às 17:55link do post | comentar

Segundo informações obtidas no Jornal A Verdade, também o CDS apresenta nas suas listas de candidatos pelo distrito do Porto, dois candidatos oriundos do Marco.

Nomes tradicionalmente associados ao CDS no Marco, Avelino Torres, Fernando Torres, Joaquim Monteiro da Rocha ou Lindorfo Costa não constam das escolhas dos populares, bem como não surgem figuras como Pedro Costa e Silva ou Alcino Vieira que num passado recente foram associados a um movimento de renovação de quadros (ou pelo menos, tentativa de movimento), surgindo Bruno Magalhães, vereador na Câmara do Marco e Natália Ribeiro, líder do grupo da Assembleia Municipal.

Os populares incluem os referidos marcoenses em lugares inelegíveis, à semelhança do que aconteceu com PS, PSD e CDU.

Registo a inclusão destes dois jovens ainda que com pouco experiência política, o que indica alguma renovação dos quadros centristas.

Também não será pela via da direita que teremos novamente um marcoense na Assembleia da República

tags:

Vai-me desculpar Sr. João Lima, mas pelo que sei o Dr. Luís Vales está em muito boa posição para ser eleito pelas listas do PSD, ou estarei enganado?
Rui Silva a 30 de Maio de 2011 às 18:23

E a campanha do CDS/PP no concelho do Marco de Canaveses? Existe? Não se vê a vinda de figuras nacionais ou distritais do CDS/PP ao nosso concelho para campanha eleitoral para o próximo dia 5 de Junho (pelo menos até ao dia de hoje), ao contrário do que acontece com outros partidos.
É pena...
Pedro Costa e Silva a 30 de Maio de 2011 às 23:01

Pedro, mais uma vez precipitado. Anda mais atento amigo. Um abraço
Paulo Silva Sousa a 2 de Junho de 2011 às 13:05

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO