Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
06
Out 11
publicado por João Monteiro Lima, às 17:55link do post | comentar

O leitor atento Emanuel Moreira enviou-nos o seguinte texto que se transcreve:

 

Ontem presenciei algo “extraordinário” para o Marco no Desporto!

Duas Associações Desportivas Marcoenses; GD FOZ DO TÂMEGA TORRÃO – GD MAGRELOS, defrontaram-se em jogo a contar para o campeonato distrital de “JUNIORES D”, 2.ª divisão da Associação de Futebol do Porto. Jogo este dirigido por uma dupla de árbitros também Marcoenses. Nada de estranho até aqui, duas equipas do Marco, dupla de árbitros do Marco.

O “extraordinário” para o Marco no Desporto, neste caso concreto, foi o facto deste evento desportivo com os intervenientes “Marcoenses” ter sido disputado num pavilhão localizado no Concelho vizinho de Penafiel – Rio de Moinhos.

Para os mais “distraídos”, o pavilhão que o Grupo Desportivo Foz do Tâmega Torrão” utiliza para os seus jogos na qualidade de visitado, localiza-se no Concelho de Penafiel, embora existam alguns pavilhões localizados nas freguesias vizinhas do Torrão e onde se disputam jogos oficiais.

É o Marco no Desporto!

 

Saudações Desportivas

 

Emanuel Moreira


Esta situação não é nova e pelo que me disseram, o Grupo Desportivo Foz do Tâmega usa uma pavilhão em Penafiel porque houve uma incompatibilização com os responsáveis do pavilhão de Várzea do Douro. Como o pavilhão de Alpendorada (instalado numa escola) está sobrelotado, o GDFT só tinha a solução de ir para Penafiel.
Anónimo a 12 de Outubro de 2011 às 01:14

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO