Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
13
Mai 12
publicado por João Monteiro Lima, às 21:55link do post | comentar

Depois da inauguração da Casa de Baião no Porto e dias depois de mais um directo de Baião em antecipação ao Festival do Anho Assado que decorrerá em finais de Julho, eis que, ao ver a RTP na tarde de ontem, me deparo com Paulo Pereira, vice-presidente da Câmara de Baião, no programa "A Festa é nossa", a promover Baião.

No mesmo dia em José Luís Carneiro se encontrava no Luxemburgo, com a comunidade emigrante no I Encontro de Baionenses naquele País, Paulo Pereira estava em Lisboa a promover a sua terra, no âmbito do VII Festival Internacional da Máscara Ibérica. Mais uma vez os produtos tradicionais de Baião (das bengalas de Gestacô ao Biscoito da Teixeira, passando pelo vinho, pelos licores, o anho assado) bem como o património edificado e os costumes de Baião eram dados a conhecer ao País e ao Mundo, via televisão. A intervenção de Paulo Pereira, assertiva, a relembrar Eça, Tormes ou a Aboboreira, contribuiu para que os muitos milhares de espectadores ficassem "com a pulga atrás da orelha" e a pensar descobrir ou redescobrir Baião.

Sou um admirador do trabalho de José Luís Carneiro e de Paulo Pereira à frente dos destinos do concelho vizinho, mas não poderia deixar de realçar o excelente trabalho de promoção de Baião. Ah, e se houvesse quem não se importasse de copiar estes bons exemplos.

Está de parabéns a dupla José Luís Carneiro/ Paulo Pereira, bem como Baião e os Baionenses

tags:

Caro João Lima

"Prontos" lá vem o meu prezado amigo falar do mesmo,sempre a "acicranar" Manuel Moreira,ora com as estórias da gestão da Câmara de Sesimbra,ora com as da gestão da Câmara de Baião.
Compreende-se as suas mais que boas intenções,mas que diabo,o meu caro não vai querer retirar-lhe protagonismo,pois não?
É que nesta difícil vida de político profissional,tal como na vida dos treinadores de futebol,os resultados é que contam e, quando não aparecem,como parece ser o caso,há que garantir manter a imagem,custe o que custar, se necessário com a conivência e a subserviência duma maioria "domesticada" e duma imprensa que se coloca a jeito.
Continue,caro amigo,marcoenses como o meu amigo,com coluna vertebral é que o Marco necessita.

Um abraço
Miguel Fontes
Miguel Fontes a 14 de Maio de 2012 às 15:27

Amigo Miguel
Penso que os presidentes das Câmaras de Baião e de Sesimbra, que tantas vezes trago à liça, tem ideias interessantes que poderiam ser adoptadas à realidade local. Se tal não é feito, o problema passa a ser de quem nao as põe em prática, mas pelo menos, os marcoenses ficam a saber que noutras terras há quem tenha boas ideias

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO