Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
23
Abr 13
publicado por João Monteiro Lima, às 00:55link do post | comentar

O responsável do PCP Marco, Filipe Baldaia, remeteu-se as perguntas suscitadas pelo deputado Honório Novo ao Ministério da Educação sobre a suspensão das obras na Escola secundária

Transcreve-se

 

Assunto - Suspensão de obras na Secundária do Marco de Canavezes

 

Destinatário - Min. da Educação e Ciência

 

Ex. ma Sr.ª Presidente da Assembleia da República

 

As obras de remodelação e reconstrução que a Parque Escolar determinou na EscolaSecundária do Marco de Canavezes iniciaram-se no primeiro semestre de 2011, com umorçamento estimado em valores superiores a 14 milhões de euros, do qual cerca de onzemilhões tinha origem comunitária, e deveriam desenvolver-se de acordo com uma programaçãoque previa a sua conclusão em 2013, durante os primeiros meses do ano.

Sucede, porém, que a empreitada, de acordo com informações que nos foram disponibilizadas,foi interrompida em Dezembro do ano passado, tendo na altura sido anunciado que ela seriaretomada ainda durante o mês de Março de 2013.

No entanto, e ao contrário do que seria expetável, as obras não só não foram retomadas como eempresa adjudicatária retirou do estaleiro equipamentos diversos, mantendo no local apenasalguns funcionários de escritório.

Isto significa que, neste momento, a empreitada continua completamente interrompida, tendosido entregue apenas cerca de um terço da obra adjudicada, não havendo informação precisa,nem da empresa, nem da própria Parque Escolar aos mais diretamente interessados, ou sejaaos órgãos da escola onde a empreitada foi e deveria continuar a ser executada.

A indefinição e falta de informação da parte dos responsáveis da Empresa Parque Escolar sobreas obras de reconstrução da Secundária do Marco de Canavezes é quase total e atingiu nãos sóos responsáveis da Escola como igualmente os responsáveis da autarquia local.

A situação da Secundária do Marco de Canavezes é assim quase caricata, com parte dasinstalações concluída e com a parte restante da escola “a cair aos bocados”, numa situaçãomuito grave de utilização, seja em termos funcionais seja em questões de segurança de alunose demais profissionais.

Esta é manifestamente uma situação que deve ser resolvida a curto prazo para permitir que asobras sejam concluídas no mais curto espaço de tempo, eliminando os fortíssimosconstrangimentos que hoje se vivem nesta Escola do Marco de Canavezes e que colocam emrisco a sua comunidade escolar.

Assim, e ao abrigo das disposições regimentais e constitucionais aplicáveis, solicita-se aoGoverno que, por intermédio do Ministério da Educação e Ciência, responda às seguintesperguntas

 

Por que razão foram as obras na Secundária de Marco do Canavezes suspensas no final doano passado?E que razões existem para que o anúncio de que essas obras deveriam serretomadas em Março de 2013 não tenha sido concretizado?

 

1.Confirma-se que as obras continuam paralisadas e que terão agora sido interrompidas semque esteja previsto o momento em que serão retomadas?

 

2.Como se pode explicar tal paralisação? Como se pode explicar que a situação destaempreitada não tenha sido objeto de uma informação atempada aos responsáveis daEscola?

 

3.O que pensam fazer, o Governo e a Parque Escolar, com esta empreitada? Tencionam que aEscola fique meio reconstruída? Tencionam que a Escola Secundária do Marco deCanavezes permaneça parte reconstruída e parte como se fosse um estaleiro de obras?

 

4.Quando é que pensam resolver esta 5. situação inaceitável?

 

Palácio de São Bento, terça-feira, 16 de Abril de 2013

 

Deputado(a)s

 

HONÓRIO NOVO(PCP)

tags:

Seja bem aparecido dr Filipe. A ultima vez que ouvi falar de si foi, à 4 anos, aparecer agora quer dizer alguma coisa?
Anónimo a 23 de Abril de 2013 às 19:07

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO