Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
17
Jun 09
publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 23:20link do post | comentar | ver comentários (2)

Convidam-me para a apresentação dos candidatos da CDU, António Varela e João Monteiro Lima. Que fique já esclarecido: a não ser que haja um imprevisto, lá estarei, sexta-feira, pelas 21 horas. Avisando com antecedência, não haverá lugar a dúvidas ou a especulações. Ah, e não vou sozinho...

tags:

16
Jun 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:00link do post | comentar

Os candidatos da CDU à Câmara e à Assembleia Municipal são apresentados na próxima sexta-feira, dia 19 de Junho, na respectiva sede de campanha. O convite para a sessão, em que estará presente o deputado pelo círculo do Porto Jorge Machado, pode ser lido aqui.


23
Mai 09
publicado por João Monteiro Lima, às 13:25link do post | comentar | ver comentários (1)

Realizaram-se, na última quinta-feira, as reuniões para a escolha dos membros das assembleias de voto para as eleições europeias.

A avaliar pelos representantes partidários nas reuniões, é possível concluir que no Marco apenas dois partidos estão interessados nas eleições.

Tanto quanto sei os únicos mandatários concelhios que indicaram representantes para as reuniões terão sido Filipe Baldaia (CDU) e Artur Melo e Castro (PS). Os partidos da ala direita com representação no Marco, quer CDS quer o PSD não terão indicado ninguém para os representar, pelo menos nas freguesias que tenho conhecimento.

Percorrendo o concelho do Marco, apenas se vê propaganda da candidatura de Ilda Figueiredo e candidatura de Vital Moreira, parecendo que nem Paulo Rangel, nem Nuno Melo, nem Miguel Portas são candidatos.

Com uma data muito pouco interessante (o fim-de-semana anterior à semana de 2 feriados em Junho) e com a ajuda (por inacção) das estruturas partidárias da direita, no Marco a abstenção poderá ser elevada.

Para quem espera que as eleições europeias possam ser uma espécie de “sondagem” para as restantes eleições, desenganem-se. Serão, como sempre, eleições diferentes, desde a postura das estruturas partidárias à participação dos eleitores.


20
Mai 09
publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 23:06link do post | comentar | ver comentários (17)

Conheço António Varela desde 1975. É meu tio (casado com a minha tia mais nova), foi meu explicador de Filosofia no Secundário e tivemos sempre uma excelente relação. Advogado que não exerce há uns anos, Varela vive no meio dos seus milhares de livros, de preferência na sua casa de Soalhães. É um verdadeiro intelectual. Não exagerarei se disser que, sozinho, é mais culto do que os seus adversários todos juntos e confesso que algumas vezes o provoco só para o ouvir dissertar sobre matérias que não domino.

Com tais características, dificilmente se vê António Varela como presidente de Câmara, pelo menos no conceito tradicional. Mas, como candidato da CDU, Varela não corre verdadeiramente para a presidência da Câmara do Marco, ainda que, como vereador da oposição, fosse uma aposta segura pela sua combatividade, pela sua integridade e pela forma como se prepara para os problemas. Presumo que também não chegará lá.

Nem por isso, contudo, a sua candidatura será em vão: com ele, estou certo que haverá janelas de oportunidade para candidatos jovens, que não deixarão de ser cativados pela sua afabilidade, pelo ardor com que defende convicções e pela sua forma elevada de estar na política. A grande vantagem da candidatura deste alentejano de Serpa será a da pedagogia que vai introduzir na campanha. O Marco ficará a ganhar, seguramente.

Confirma-se que João Monteiro Lima (nosso colega de blogue) será o candidato da CDU à Assembleia Municipal. Para além de ser uma excelente pessoa, Lima é, como ainda ontem à noite me dizia um adversário insuspeito, um dos melhores deputados da actual AM.

Com esta dupla - uma dupla onde a ortodoxia não parece fazer escola - a CDU arrisca-se a ter no Marco um excelente resultado.

 

 


publicado por José Carlos Pereira, às 20:35link do post | comentar | ver comentários (2)

O Comité Central do PCP aprovou hoje os nomes dos primeiros candidatos da CDU às autárquicas de Marco de Canaveses. O candidato à presidência da Câmara será o advogado António Varela, que é também professor na Escola Profissional Centro de Estudo e Trabalho da Pedra, em Alpendorada, e dispõe de residência em Soalhães.

A CDU renova a confiança em João Monteiro Lima, licenciado em gestão de empresas, quadro da administração fiscal e um dos autores deste blogue, como primeiro candidato à Assembleia Municipal. O segundo candidato à Assembleia será o advogado Filipe Baldaia.


29
Abr 09
publicado por João Monteiro Lima, às 17:45link do post | comentar | ver comentários (19)

Foi conhecida, hoje, em Santo Isidoro, a lista independente à JF encabeçada por Agostinho Baldaia. Este movimento, dito independente, conta com o apoio de Norberto Soares e de Manuel Moreira. O que prova a elasticidade política quer de Agostinho Baldaia (joga em dois tabuleiros), quer do movimento de NS (que disse o que disse de Moreira) quer de MM (sem candidato do PSD, não se inibe de apoiar quem está com um adversário). Falta saber se ainda contará com o apoio do movimento de Avelino Ferreira Torres, visto que o interessa é ganhar, de qualquer maneira. Sobre a (in) dependência de Agostinho Baldaia e seus pares estamos conversados.

Tanto quanto se sabe o PS apresentará em breve o seu candidato, sendo que o nome mais falado é o de Rodrigo Lopes, não estando ainda confirmado.

A CDU volta a apostar em Jorge Baldaia, empresário, ex-Presidente da JF de Santo Isidoro, candidato que ficou a escassos 30 votos da vitória em 2005. Dentro de mais alguns dias, a CDU apresentará os nomes que acompanham Jorge Baldaia.


06
Jan 09
publicado por J.M. Coutinho Ribeiro, às 10:30
editado por José Carlos Pereira às 12:48link do post | comentar

O nosso amigo João Monteiro Lima (empenhado e esclarecido deputado municipal da CDU) escreve-nos para esclarecer um comentário que deixou neste blogue e que está a suscitar algumas dúvidas. Aqui vai o esclarecimento, com todo o prazer:

 

Caros amigos,
Porque um termo meu num comentário a um texto do José Carlos Pereira tem suscitado dúvidas em alguns leitores do vosso blogue, venho solicitar a publicação do presente texto para que definitivamente se esclareçam essas mesmas dúvidas.
A certa altura do meu texto refiro que "apoio sem reservas Filipe Baldaia" como candidato da CDU. Vamos então por partes.
1º Tal como referi naquele comentário o PCP/ CDU ainda não decidiu quem será o candidato à CM;
2º O meu amigo e camarada Filipe Baldaia ainda não manifestou a sua opinião (pois este ainda não é o momento);
3º O que pretendi dizer é tão só que nada de anormal acontecendo (e tenho a certeza que nada de anormal acontecerá) e sendo o nome de Filipe Baldaia o proposto para candidato à CM em 2009, o apoiarei.
Quando me refiro a situações anormais, refiro-me a cenários como os que foram "pintando" de uma candidatura da CDU encabeçada pelo Filipe Baldaia e na qual entrassem pessoas que nem de perto nem de longe se revêem com os ideais do PCP/CDU.
Esta terra é tão única, que hoje várias pessoas me interpelaram para saber se eu apoiaria uma lista com Filipe Baldaia no 1º lugar e com nomes (que obviamente não vou referir) mas que estão distantes da CDU.
Obviamente que, estes hipotéticos cenários nunca passarão disso, hipóteses muito remotas para não dizer impossíveis de se concretizar, mas caso tal se acontecesse não só não apoiaria a lista proposta pelo PCP/ CDU, como rasgaria (definitivamente) o cartão de militante do PCP.
Mas como no PCP não vale tudo, tais hipóteses nunca acontecerão.
Obrigado por me terem deixado prestar este esclarecimento desta forma, mas entendi que um mero comentário poderia não ser suficiente para esclarecer as dúvidas suscitadas.

Abraço,
João Monteiro Lima

 


04
Jan 09
publicado por José Carlos Pereira, às 19:34link do post | comentar | ver comentários (12)

O ano político de 2009 adivinha-se pleno de interesse em Marco de Canaveses, mas, neste momento, há muitas dúvidas e incertezas em relação a todos os partidos e movimentos. Os meses que aí vêm vão ajudar-nos a esclarecê-las.

No PSD, assumida e arrumada a recandidatura de Manuel Moreira, faltará definir o seu ticket completo. Moreira manterá a sua equipa de vereadores? Bento Marinho sucumbe ao apelo empresarial e sai? José Mota, com o seu longo passado no partido, sobe a número dois? Gorete Monteiro mantém a representação feminina e do baixo concelho? A concelhia local, distante de Moreira e do executivo, terá condições para impor alguns nomes? Na Assembleia, anunciada a recandidatura de António Coutinho, quem sucederá a Rui Cunha, derrotado nas eleições da concelhia e por isso previsivelmente de saída, como número dois e líder do respectivo grupo? Por outro lado, voltarão a desempenhar lugares-chave na candidatura cidadãos com fortes ligações a um grupo económico local?

Quanto ao CDS-PP, apresentar-se-á a eleições, como vem prometendo a distrital do partido, fazendo justiça aos históricos resultados anteriores? Sabendo-se da proximidade do actual líder concelhio a Ferreira Torres, como vai o CDS-PP resolver esta questão? E que papel fica reservado a alguns históricos das candidaturas do CDS-PP como Lindorfo Costa, Fernando Torres ou Monteiro da Rocha?

Sobre o PS, já disse que me reservo, por enquanto, algum recato. Mas fica a curiosidade em saber quem vai ser o seu candidato à liderança da autarquia. Norberto Soares, convidado pela distrital do partido e pelo coordenador autárquico nacional, o ex-secretário de Estado Miranda Calha, como é do domínio público? Artur Melo e Castro, líder concelhio já sufragado pelos órgãos locais? Cristina Vieira, membro da Comissão Nacional do PS e em ascensão junto da distrital do Porto? O ex-candidato Nuno Lameiras, requerido por alguns dirigentes e autarcas da região? Conseguirá Renato Sampaio, líder distrital, sair incólume deste imbróglio? Em todo o caso, julgo pertinente questionar se algum destes actores privilegiará a melhor solução global para o partido ou os respectivos projectos pessoais. E a lista à vereação conseguirá apresentar um nível superior à de Luís Almeida em 2005?

Na CDU, ou no PCP melhor dizendo, talvez valha a pena observar se a natural recandidatura de Filipe Baldaia permite manter na Assembleia a voz firme e combativa, mas partidariamente heterodoxa, de João Lima. E os desejos de uma coligação com o PS caíram por terra?

No Marco Confiante de Ferreira Torres, espera-se para ver se a anunciada candidatura é para manter até ao fim. Avelino poderá ser candidato? Vai sê-lo? A aplicação da justiça continuará a desiludir-nos? Quem ficará consigo dos companheiros de lutas antigas? Que papel estará reservado a autarcas e empresários como José Oliveira, presidente da Junta de Várzea do Douro, ou Abílio Ferraz, presidente da Junta de Magrelos? Conseguirá surpreender com nomes novos?

Um Marco de Verdade foi anunciado por Norberto Soares. Depois do convite-que-foi-aceite-mas-que-ainda-não-foi-aceite por parte do PS, como reagirão os seus apoiantes? Norberto ganhava mais se fosse candidato pelo PS ou como independente? Norberto teria mais ou menos meios de apoio à sua campanha? A sua equipa satisfará os marcoenses? Como será feita a articulação com as candidaturas independentes às Juntas de Freguesia (Tuías, Soalhães, etc.)? Quanto vale, eleitoralmente claro está, Duarte Menezes, o anunciado (e desconhecido) candidato à Assembleia Municipal?

Tantas incógnitas para resolver em 2009...


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO