Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
02
Jan 11
publicado por João Monteiro Lima, às 11:45link do post | comentar

Do primeiro dia do ano de 2011 ficará a imagem de Lula da Silva abraçar emocionadamente a nova Presidente da República do Brasil, Dilma Rousseff. Depois de dois mandatos à frente dos destinos de um dos maiores países do mundo, Lula relançou o Brasil, tornando-o num o exemplo.

Dilma seguirá os passos do ex-metalúrgico, tendo prometido empenhar-se no combate à pobreza extrema e penso que conseguirá obter bons resultados. Lá ao contrário do que por cá acontece, os líderes preocupam-se com os problemas reais das pessoas. No Brasil ao contrário do que acontece em Portugal os eleitores elegem quem entendem que melhor os defende e não porque tem mais conhecimento da realidade (já agora em que se traduziu este maior conhecimento da realidade?).

A poucos dias de eleições presidenciais em Portugal é bom que os portugueses reflitam sobre quem pretendem eleger para Chefe de Estado. Vai-se perdendo a paciência, quando se houve os discursos de alguns responsáveis políticos pois parece que o mal que foi feito já não conta, que os que eram bons e parece que já não são, foram escolhidos por outros, que as trapalhadas do BPN (e do BPP) são culpa (só) do governo e não dos gestores que por lá passaram.

Afinal até os políticos vão passar dificuldades, até havia um queria abrir a "cantina" da Assembleia à noite pois os deputados deslocados de casa iriam passar dificuldades.

Querem fazer passar a ideia que tinhamos sido todos avisados para a situação económica e que se cá chegamos foi porque não devemos a atenção a esses avisos, mas se estavamos tão mal porque não insistir nos avisos?

Pretendem fazer esquecer o aviso dado pela Greve Geral de Novembro, como se a coisa não tivesse tido importância.

E os submarinos e os carros blindados que servem para gastar o dinheiro de todos, para uns poucos se rirem.

Depois há o Estado-social que pretendem varrer, as vontades de "suspender" a democracia, os orçamentos de estado que, alguns, dizem ser maus, mas não se inibem de dar o seu aval (o Marco ficou sem mais de 1 Milhão de euros e parece que a culpa é só do governo, e o PSD que se absteve, porque se queixa agora?).

Já por cá o escrevi, o que faz falta a Portugal é um Lula da Silva. Pode ser que Sócrates o traga do Brasil.

tags:

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO