Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
10
Abr 10
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

O marcoense Nélson Soares, aluno do mestrado em Arquitectura Paisagista da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), venceu o prémio ibero-americano Jovem Arquitecto Paisagista com o projecto do Parque Equestre de Abambres, em Vila Real. O "JN" de ontem destacava ainda que uma aluna brasileira da Universidade de São Paulo foi distinguida com uma menção honrosa.

Um prémio que vem incentivar a carreira e estimular a capacidade criativa deste futuro arquitecto paisagista natural de Soalhães.

 

Deixo aqui os parabéns e um abraço para Nélson Soares, filho do meu primo José Arouca Soares, vice-presidente da AH dos Bombeiros Voluntários e candidato à presidência da Junta de Freguesia de Soalhães nas últimas autárquicas.

 


19
Fev 10
publicado por José Carlos Pereira, às 12:45link do post | comentar | ver comentários (3)

A última edição do “Repórter do Marão” publica uma interessante reportagem com Nuno Higino, professor, escritor, encenador e ex-padre da paróquia de Fornos, em Marco de Canaveses. Um amante das artes e da arquitectura que hoje está muito envolvido no projecto da Casa da Arquitectura, em Matosinhos.

Nuno Higino foi o principal responsável pela construção da Igreja de Santa Maria e por ter conquistado as atenções e o interesse de Siza Vieira para a concepção dessa magnífica obra. No meu entender, ambos são credores do reconhecimento dos marcoenses por nos terem proporcionado desfrutar do convívio permanente com um exemplar único da arquitectura religiosa contemporânea. A Igreja de Santa Maria continua hoje a merecer a visita e a admiração de muitos interessados, que se deslocam propositadamente a Marco de Canaveses para conhecer o seu mais recente ex-libris.

Conheci mal Nuno Higino. Os breves encontros aquando do meu casamento não foram suficientes para o conhecer em profundidade. Ficou-me, contudo, a impressão de um homem sereno, culto, interessado pelo mundo que o rodeava, com vistas para além da paróquia que dirigia. Nuno Higino, entretanto, ganhou mundo e partiu, muito embora se pressinta nas suas palavras uma ligação indelével a Marco de Canaveses e em particular a Fornos. Estou certo que o concelho beneficiaria se pudesse contar com o seu contributo, enquanto cidadão e homem de cultura.


10
Fev 10
publicado por José Carlos Pereira, às 12:45link do post | comentar

A agência de notícias da Igreja Católica em Portugal publicou ontem um dossier sobre a arquitectura religiosa, na sequência da recente polémica em torno da igreja do Restelo, em Lisboa, e da  exposição “Made in Germany: Arquitectura + Religião”.

Naturalmente, é feita referência no texto à notável Igreja de Santa Maria, da autoria de Siza Vieira, em Marco de Canaveses. É considerado um dos exemplos em que "a “caixa” de betão (branca ou não) traduz uma arquitectura que procura a abstracção e a essencialidade geométrica".

O texto pode ser lido aqui.


12
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 12:55link do post | comentar

O site da Câmara Municipal de Marco de Canaveses passou recentemente a ter novas funcionalidades, as quais permitem uma maior interacção com os munícipes e o acesso a informação relevante, designadamente sobre os projectos futuros que a autarquia pretende levar a cabo.

Entre esses projectos encontra-se o da nova biblioteca municipal, que aproveita espaço disponível na área das casas hoje ocupadas pelo Museu Carmen Miranda e pela Biblioteca Municipal Poeta Joaquim Monteiro. Esse foi um projecto que sempre defendi, de modo a disponibilizar aos marcoenses uma biblioteca com maior qualidade, mais atractiva e com um fundo de obras mais rico.

Confesso, no entanto, que não gosto da perspectiva que resulta do estudo prévio desenvolvido pelo Arq. João Rapagão. Não é bonito, não está bem enquadrado com as vetustas casas envolventes e não faz uma fusão bem conseguida entre o novo e o antigo. Confesso que me arrepio só de olhar. Arrisco dizer que aquela obra seria mais uma machadada naquela Alameda, que já foi tão mal tratada ao longo dos anos.

Não sou arquitecto, mas penso que é possível fazer bem melhor e conseguir um projecto que possa marcar positivamente a cidade. Com aquele projecto, e com o devido respeito pelo autor, não estaremos a acrescentar valor ao edificado mais recente.


10
Out 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:00link do post | comentar

O "Público" revelou que o projecto de arquitectura de uma habitação unifamiliar em Marco de Canaveses, da autoria de Nuno Graça Moura, foi um dos vinte e sete finalistas do Prémio FAD 2009, o maior galardão ibérico de arquitectura, entregue em Barcelona. O grande vencedor foi também um arquitecto português, João Maria Trindade, responsável pelo projecto da Estação Biológica do Garducho, na Amareleja, no Alentejo.

 


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO