Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
08
Jul 10
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

A deputada do Bloco de Esquerda Catarina Martins, eleita pelo círculo do Porto, questionou formalmente o Ministério da Cultura pelo facto de algumas infra-estruturas da Área Arqueológica do Freixo permanecerem encerradas ao público, na sequência de uma visita efectuada pelo BE ao local no mês passado. A deputada bloquista referia-se nomeadamente ao restaurante, ao centro interpretativo e ao auditório aí construídos.

Estes equipamentos permitiriam, sem dúvida, criar melhores condições para visitar e conhecer a realidade da cidade romana de Tongobriga, custando a perceber tamanho desinteresse e desleixo por parte da administração central.

Ao que sei, o pedido de licenciamento do restaurante já nessa altura tinha dado entrada na Câmara Municipal de Marco de Canaveses, após algumas correcções imprescindíveis no edifício.


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO