Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
13
Abr 10
publicado por José Carlos Pereira, às 12:45link do post | comentar

O “Jornal de Notícias” de ontem dava atenção ao facto das embarcações comerciais estarem proibidas de navegar no rio Douro desde o início do ano, afectando muito a actividade exportadora dos industriais de granito que utilizam os cais de Várzea do Douro (Marco de Canaveses) e Sardoura (Castelo de Paiva). Segundo o jornal, algumas empresas já suspenderam a produção e crescem os prejuízos registados com esta situação.

O Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos defende que o caudal do rio não tem permitido a eclusagem em condições de segurança. Contudo, o facto dos barcos comerciais estarem impedidos de navegar e o mesmo não suceder com as embarcações turísticas aumenta a incompreensão e os protestos dos empresários atingidos.


27
Ago 09
publicado por José Carlos Pereira, às 19:30link do post | comentar

O Instituto Portuário dos Transportes Marítimos prevê realizar novos investimentos no Douro navegável, na ordem dos 8,5 milhões de euros, segundo anunciou a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino. A renovada aposta no Douro vem na sequência de um investimento de 48 milhões de euros nos últimos quatro anos, em 14 dos concelhos abrangidos pelo Douro navegável.

Estas intervenções, a que o nosso concelho não é alheio, vêm potenciar o desenvolvimento turístico e económico dos municípios ribeirinhos e de toda a região envolvente, dando razão àqueles que sempre se bateram pela navegabilidade do Douro. Espera-se que autarcas, empresários e dirigentes associativos saibam corresponder a este desafio.


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO