Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
22
Ago 12
publicado por João Monteiro Lima, às 00:55link do post | comentar | ver comentários (3)

Na próxima sexta-feira, a partir das 21h, na Estação em Rio de Galinhas, realizar-se-á uma Tourada organizada pela Associação Cultural e Recreativa de Tabuado e pela Casa do Povo de Tabuado.

Este espectáculo de homenagem ao emigrante tem uma vertente de solidariedade importante pois destina-se à angariação de verbas para a requalificação do recinto desportivo da ACR Tabuado e para a construção do Centro Social inter-freguesias de Tabuado, Várzea de Ovelha e Aliviada e Folhada.

Os cavaleiros Alberto Conde, Manuel Telles Basto e João Ribeiro Telles e o cavaleiro praticante David Gomes irão lidar 8 touros da ganadaria David Ribeiro Telles, sendo que os forcados Amadores de Santarém serão liderados pelo Cabo Diogo Sepúlveda.

Relembro que Manuel Telles Basto regressa ao Marco, depois de ter estado presente na última corrida organizada no âmbito das Festas do Marco em 2010.

João Ribeiro Telles, oriundo de uma família com larga tradição tauromáquica (os Ribeiro Telles), vem pela primeira vez ao Marco, depois de ter tirado a sua alternativa em 4 Setembro de 2008, corrida à qual tive o prazer de assistir ao vivo no Campo Pequeno, e é para mim o próximo nome maior da tauromaquia em Portugal, seguindo as pisadas de seu pai João, do seu tio António e do seu avó David Ribeiro Telles.

A vertente solidária do espectáculo e o cartel a fazer antever uma grande noite de toureio levam-me a que, como marcoense e aficionado, não falte a esta corrida


13
Mai 10
publicado por José Carlos Pereira, às 13:55link do post | comentar

O “Diário de Notícias” de hoje revela uma novidade que a generalidade dos marcoenses desconhece e que espantou o próprio pároco da Folhada, António Matos: a 13 de Maio de 1758 terá havido uma “aparição” naquela freguesia, de contornos semelhantes à que veio a ocorrer em Fátima 159 anos depois.

Com efeito, a obra “As Freguesias do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758”, coordenada pelo historiador José Viriato Capela e publicada em 2009, revela o relato efectuado pelo então abade da Folhada, José Franco Bravo, e que ficou registado nos arquivos da Torre do Tombo. Esse relato dava conta de alguns “milagres” e sublinhava “o infinito povo que continuamente concorre ao sítio".

Uma novidade reportada pela imprensa e que certamente vai mexer com as pessoas daquela freguesia marcoense, situada na fronteira com o concelho de Amarante e no sopé da Serra da Aboboreira.


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO