Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
16
Nov 12
publicado por João Monteiro Lima, às 19:55link do post | comentar

Recebemos da Associação de Jovens Autarcas Socialistas - Porto a seguinte nota de imprensa que se divulga

 

 

Comunicado de Imprensa:

Reorganização Administrativa do Poder Local

 

A Associação Nacional dos Jovens Autarcas Socialistas – Porto, vem por este meio reafirmar o seu repúdio face à recente divulgação dos pareceres apresentados pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT) à Assembleia da República (AR).

A reorganização administrativa proposta pela UTRAT à AR é o culminar do ataque ao poder local, já perspetivado pela grande maioria dos intervenientes políticos e pela população em geral. Desta forma, apelamos aos deputados na Assembleia da República que rejeitem esta proposta que irá prejudicar os superiores interesses das populações que representam e os elegeram.

Este combate à Reorganização Administrativa não é uma mera política de oposição cega e infundada mas sim a rejeição de uma tentativa de reforma implementada de modo errado e desordenado, personificada na pessoa do ministro Miguel Relvas que, teimosamente promove este processo ao contrário da grande maioria dos seus colegas de partido, vislumbrando nesta reorganização administrativa a única forma de obter uma vitória pessoal, dado o completo descrédito junto dos Portugueses.

Em primeiro lugar, o argumento usado diversas vezes pela maioria em que assinala a reorganização administrativa como uma exigência da Troika, é completamente falso dado o modo como está a ser conduzida - aplicada unicamente às freguesias e não aos quatro eixos da reforma. Para além da reforma eleitoral não ter avançado como era exigido, o ponto 3.44 do memorando é claro ao referir a necessidade de "melhorar a prestação do serviço público, aumentar a eficiência e reduzir custos", sendo assumido pelo próprio Governo que a poupança não é atingida nem prioritária e o consenso político necessário não foi criado para se concretizar uma mudança importantíssima deste género no nosso território.

Em segundo lugar, relembramos que a coesão territorial - uma das principais bandeiras do programa eleitoral do PSD/CDS, é completamente contrariada com esta reorganização feita de forma altamente precipitada, da Assembleia da República para as Freguesias e não o inverso e sem um diagnóstico cabal da realidade das freguesias.

Por último, repudiamos de forma veemente as palavras do ministro Miguel Relvas que, apresentando um estilo vingativo e caraterístico, afirmou a 13/11/2012 na audição das comissões parlamentares que perante os pareceres apresentados pela UTRAT muitas Assembleias Municipais estarão hoje arrependidas de não terem apresentado as suas propostas. Estas palavras são reveladoras de um tipo de personalidade que não se coaduna com o exercício das funções para as quais foi eleito, transparecendo diferenças propositadas e penalizadoras para com as autarquias que, de forma consciente acharam que a melhor defesa dos interesses das suas populações seria combater e opor-se a uma reforma mais do que politizada e prejudicial.

Numa altura em que as populações se veem sistematicamente desprovidas de serviços públicos essenciais (escolas, hospitais, tribunais, etc.) não podemos aceitar que nos tirem o mais básico - a nossa Identidade.

Esta reforma deve ser feita pelas populações de cada freguesia e de cada concelho se assim o entenderem e da forma como entenderem, para uma reforma mais justa e adequada às necessidades dos cidadãos.

 

Secretariado da ANJAS - Porto,

 

 

Nelson Oliveira (Presidente ANJAS Porto)

 


17
Set 12
publicado por João Monteiro Lima, às 17:55link do post | comentar | ver comentários (1)

Recebemos o seguinte email da Associação Nacional dos Jovens Autarcas Socialistas (ANJAS - delegação do Porto) que se transcreve

 

 

Comunicado de Imprensa

 

 

Na sequência das medidas consecutivas levadas a cabo pelo atual governo de coligação PSD/CDS-PP, a Delegação do Porto da Associação Nacional de Jovens Autarcas Socialistas, reunida a 13 de Setembro de 2012, vem por este meio repudiar veementemente o ataque persecutório que tem sido feito às estruturas do poder local e às suas populações.

Os Jovens Autarcas Socialistas do Porto não aceitam que as populações do norte e do interior sejam constantemente as mais prejudicadas no nosso país, ao invés das restantes.

Não aceitam uma desintegração perigosa da presença dos organismos do Estado na região, nomeadamente visível com a recente organização das estruturas de saúde (hospitais/urgências), educação (empobrecimento ideológico e sectário da escola pública), justiça (perda de competências dos diversos tribunais do interior).

Não aceitam a paralisação económica e financeira empregue às autarquias face a uma cega aplicação da Lei dos Compromissos e à reprogramação/congelamento do QREN.

Não aceitam a continuidade da Reforma Administrativa do Poder Local, reforma essa, mais do que debatida e que irá prejudicar em larga escala as populações, em contraponto com a necessidade séria de uma verdadeira Regionalização.

Assim, a ANJAS – Porto, reforça a sua posição, compreendendo o momento que o país atravessa, mas não podendo contudo aceitar, que os princípios de igualdade e equidade das nossas populações, previstos na Constituição, sejam atingidos. O Poder Local é o princípio mais básico da presença do Estado e um garante da proximidade às populações e este, não pode ser delapidado.

 

Subscrevem – Secretariado da ANJAS - Porto,

 

Nelson Oliveira (Presidente ANJAS Porto), Miguel Carneiro, Ana Raquel Martins, Fábio Faria, Samuel Ribeiro, Rita Rola, Pedro Soares, Patrícia Machado, Daniel Lourenço, Tiago Aboim, Tiago Barbosa Ribeiro

tags:

10
Jun 10
publicado por José Carlos Pereira, às 14:25link do post | comentar

A propósito deste meu post sobre os rumos de convergência no PS/Marco depois das eleições internas, houve vários comentários trocados entre militantes e dirigentes socialistas marcoenses. Veio agora o membro da Comissão Política Distrital da JS/Porto, Daniel Aguiar, acrescentar um esclarecimento relevante, afirmando não ser o autor do comentário assinado há alguns dias por outro leitor.

Fica a rectitificação perante a destinatária desse comentário e salienta-se a atitude esclarecedora do jovem dirigente socialista marcoense.


07
Fev 10
publicado por José Carlos Pereira, às 23:20link do post | comentar

O leitor Tiago Moreira enviou-nos, em nome de Bruno Caetano, presidente da JS/Marco, um comunicado com as novidades resultantes da recente Convenção Distrital da JS/Porto, em que se destaca a eleição do marcoense Daniel Aguiar para a Comissão Política Distrital da JS.

O comunicado pode ser lido aqui.


27
Dez 09
publicado por José Carlos Pereira, às 12:00link do post | comentar | ver comentários (5)

Segundo o jornal "A Verdade", o engenheiro técnico civil Bruno Caetano é o novo coordenador do secretariado da JS/Marco, após as eleições realizadas em 19 de Dezembro passado. Bruno Pinto, por seu lado, passou a presidir à Mesa da Assembleia Concelhia.

Bruno Caetano foi candidato à Câmara Municipal em 2005, com Luís Almeida, e liderou a candidatura do PS à Junta de Freguesia de Rio de Galinhas nas últimas autárquicas.

tags: ,

19
Dez 09
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

Segundo se lê no blogue da JS/Marco, a organização de juventude socialista vai hoje a votos para eleger os seus órgãos concelhios. Os oitenta militantes com capacidade eleitoral vão eleger também os seus representantes na Comissão Política Concelhia do PS. A JS/Marco foi liderada por Nuno Leite no último mandato.

tags:

26
Abr 09
publicado por José Carlos Pereira, às 10:00link do post | comentar | ver comentários (2)

Os dirigentes marcoenses das duas principais organizações de juventude escreveram-nos. Bruno Pinto, membro do secretariado da Federação Distrital da JS, dá-nos conta da "Semana Federativa do Porto da Juventude Socialista", com visita marcada a Marco de Canaveses, mais concretamente a Soalhães, para inauguração de um núcleo da JS nesta freguesia. Estarão presentes, entre outros, Duarte Cordeiro (Secretário-Geral da JS), Nuno Araújo (Presidente da Federação Distrital da JS Porto) e Renato Sampaio (Presidente da Federação Distrital do PS Porto). Ler aqui o comunicado.
Luís Vales, vice-presidente da JSD e líder da Distrital do Porto,  informa-nos sobre uma petição à Assembleia da Republica em defesa dos jovens portugueses "porque  na actual conjuntura e instabilidade que vive o País, os jovens estão a encontrar um mercado de trabalho cada vez mais precário e cada vez mais distante das suas possibilidades." A petição pode ser subscrita em  http://www.peticao.com.pt/emprego-jovem.


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO