Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
03
Jul 11
publicado por João Monteiro Lima, às 17:55link do post | comentar | ver comentários (7)

Em comentário a um post sobre a conferência realizada na passada Sexta-feira, intitulada "Os Jovens e a Política", o meu amigo João Machado dá conta da não participação de duas juventudes partidárias. A saber a Juventude Popular (JP) e a Juventude Comunista Portuguesa.

Alegadamente estas duas estruturas de jovens seriam representadas, respectivamente, por Jorge Mendes e Inês Branco.

A não participação destas duas "jotas" indicia uma de duas coisas, ou a falta de organização das respectivas estruturas, ou o  completo alheamento relativamente às preocupações dos jovens marcoenses.

Se a Juventude Popular nem nos tempos da gestão de Avelino Torres teve grande representatividade no Marco, confundindo-se alguma eventual actividade da estrutura com a "máquina do sistema", já a Juventude Comunista Portuguesa teve um reaparecimento em força com "liderança" de Filipe Pinto Baldaia. Os jovens comunistas marconses só talvez no tempo da UEC - União de Estudantes Comunistas, terão tido alguma organização embora não comparável com o dinamismo introduzido pelo actual responsável máximo do PCP no Marco.

Entendo que os jovens marcoenses mereciam que estas juventudes partidárias os ouvissem e, em simultâneo, lhes transmitissem o que pretendem para o Marco, mas não o fizeram e depois não se poderão queixar nem do afastamento dos jovens em relação á política, nem que o eleitorado jovem se situe nos partidos mais ao centro.

Estranha-se que o CDS, que tem um vereador jovem na Câmara, não se tenha feito representar numa conferência sobre jovens e politica, tal como é incompreensível que a JCP também se tenha feito representar, nem que fosse apenas para não deixar fugir essa franja do eleitorado.

Desconhecendo o que foi abordado na conferência, não sabendo quem terão sido os oradores (aposto em Luís Pinto, pela JSD e em Bruno Caetano, pela JS), nem como se terão "comportado" os conferencistas, é de salientar que, quer a JSD quer a JS, tenha dito "sim" ao convite da Câmara, mostrando organização e atenção aos jovens do Marco.

Embora não saiba se o farão (eventualmente surgirão outro género de explicações), entendo que, quer a JP quer a JCP, devem, aos jovens marcoenses, uma explicação para a ausência na conferência organizada pela edilidade


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO