Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
22
Mar 11
publicado por João Monteiro Lima, às 00:05link do post | comentar

Tanto quanto sei a Rádio Marcoense transmite hoje entre as 9h 30m e as 10h, e repete no Sábado entre as 12h e 13, as entrevistas feitas aos candidatos à Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Marco de Canaveses.

Fernando Nazário e Claudio Ferreira falam dos projectos que têm para a Associação, contribuindo desta forma para que os associados possam, em consciência, fazer as suas escolhas.

Relembro que as eleições decorrerão no próximo Sábado, entre as 16h e as 22h, no Quartel-Sede.

Para ouvir nos 93.3


12
Fev 10
publicado por José Carlos Pereira, às 12:45link do post | comentar

No anterior mandato, a Rádio Marcoense começou a transmitir em directo as sessões da Assembleia Municipal de Marco de Canaveses e costumava terminar a cobertura com a audição - às tantas da manhã - do presidente da Câmara, dos líderes dos grupos municipais de cada partido e de outros intervenientes. Dizia quem ouvia, e não era difícil de entender, que a longa duração das reuniões tornava as transmissões muito monótonas e "chatas".

Pois bem, na madrugada do passado sábado, ao ouvir a transmissão da rádio pude constatar os longos períodos mudos, a chamada nominal de deputados para votar e apartes captados pelos microfones. Desisti, também pelo adiantado da hora.

Creio, no entanto, que a transmissão em directo justificava um trabalho de edição, que cobrisse os momentos mortos e fizesse um trabalho de análise do que se ia passando. Só assim fazia sentido assegurar o tempo de antena e, mesmo nesse caso, com uma duração limitada. A transmissão de uma sessão da Assembleia durante horas e horas a fio, em contínuo, sem trabalho de edição, acaba por ser contraproducente. Para todos. 


09
Out 09
publicado por José Carlos Pereira, às 23:15link do post | comentar

A Rádio Marcoense, que nos habituou a transmitir durante horas e horas a fio as sessões da Assembleia Municipal, está a dar música aos seus ouvintes na última hora da campanha eleitoral. Quanto a mim, exigia-se que estivesse na rua, com todos os meios disponíveis, a transmitir os últimos comícios dos partidos e movimentos concorrentes às eleições autárquicas.


06
Abr 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:00link do post | comentar | ver comentários (4)

O desafio que aqui lancei para um maior debate de ideias e projectos entre os principais actores políticos de Marco de Canaveses nos órgãos de comunicação social local foi atendido. Desde logo, o convite que me chegou para publicar este artigo no “Repórter do Marão”, precisamente com o pretexto de responder ao meu apelo. Agora é o jornal “A Verdade” que tem vindo a publicar textos dos líderes dos partidos na Assembleia Municipal. Espera-se que estes exemplos frutifiquem.

Há, no entanto, muito a fazer e a corrigir, em benefício de uma comunicação social isenta e transparente. Avelino Ferreira Torres, que esteve por trás de quase todos os projectos de comunicação em Marco de Canaveses, e que agora apadrinha dois jornais engajados com a sua candidatura, continua a ser o presidente da Assembleia Geral da cooperativa proprietária da Rádio Marcoense. E deve também continuar a ser um dos seus cooperadores, tal como acontecerá com a família Moreira Coutinho.

Ora, se a lei permite que agentes políticos locais integrem o quadro de proprietários de uma rádio com sede nesse mesmo município, ainda que sob a figura de uma cooperativa, essa lei deveria ser alterada. A ERC deveria estar atenta a estas situações, sobretudo quando estamos a tratar de realidades muito próprias, de meios pequenos e fechados. Que isenção se poderá esperar de uma rádio que tem entre os seus proprietários e dirigentes os próprios sujeitos da notícia? O que sei é que os seus jornalistas e programadores serão as primeiras vítimas desta realidade.


06
Mar 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:00link do post | comentar

O Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social renovou por um novo período de dez anos a licença da Rádio Marcoense para o exercício da actividade de radiodifusão sonora, que terminava no final do corrente mês. A deliberação pode ser lida aqui e seria interessante saber por que razão dois dos cinco membros do Conselho Regulador optaram pela abstenção.

Confesso que não sou um ouvinte regular da estação, mas estou certo que a Rádio Marcoense deveria ser mais aberta à sociedade civil e ao debate entre representantes das forças políticas. Provavelmente, seria bem mais interessante para os seus ouvintes estimular essa troca de ideias do que transmitir na íntegra as longas sessões da Assembleia Municipal.


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO