Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
07
Mai 10
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar | ver comentários (3)

As telecomunicações móveis em alguns locais do concelho de Marco de Canaveses funcionam deficientemente, já que a rede de cobertura não responde de forma eficaz. Na zona central de uma das principais freguesias, Soalhães, a rede de telemóvel do principal operador, a TMN, é fraca e a de internet móvel pior ainda.

Significa isto que muitos cidadãos, empresários e estudantes não dispõem das mesmas condições no acesso à informação, o que prejudica os seus interesses e os seus negócios, não ajudando também à fixação de empresas. Já não bastava a distância, a ausência de uma oferta qualificada de transportes públicos e de equipamentos culturais e desportivos. Também as telecomunicações móveis deixam em desvantagem os meus conterrâneos. Testemunho-o sempre que aí estou.

É preciso que a autarquia se preocupe com estas situações, sob pena de contribuir para agravar mais este handicap. Não chega criar zonas "wi-fi" na cidade ao abrigo do Tâmega Digital. É necessário estar atento e intervir junto dos operadores de telecomunicações, defendendo as populações e batendo-se para disponibilização das infra-estruturas adequadas. Se nada se fizer contribuímos para que seja cada vez maior o fosso que separa os privilegiados dos mais desfavorecidos. Na sociedade da informação e no resto...


19
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 00:15link do post | comentar

O ex-presidente da Junta de Freguesia de Santo Isidoro, Alcino Vieira, reenviou-nos uma nota a dar conta da nova plataforma digital autarquias.org, dinamizada pela PartilhOpinião - Associação para Valorização da Cidadania:

 

"Caro cidadão

A partir de hoje, tem ao seu dispor a plataforma autarquias.org.
Com o
autarquias.org os cidadãos podem alertar os municípios para as mais variadas situações, desde Lixos na via pública, postes de iluminação que não funcionam, buracos na via pública, equipamento danificado, problemas nos abastecimentos, ou outros tipos de problemas, que muitas das vezes as Câmaras Municipais não têm conhecimento.
Os cidadãos podem acompanhar as respostas das autarquias aos alertas apresentados por outros cidadãos, como também participarem nesses mesmos alertas adicionando comentários.
O
autarquias.org permite também a criação de debates por cidadãos que pretendem discutir assuntos que lhes pareçam pertinentes com outros cidadãos e com o próprio município ou questionar a autarquia sobre um assunto do interesse de todo o município., como também a abertura de petições.
Participe neste projecto.
www.autarquias.org"
 

 


13
Mai 09
publicado por José Carlos Pereira, às 08:45link do post | comentar

Relato neste post do Incursões a forma como a Câmara Municipal do Porto apela à mobilização dos munícipes na discussão do projecto de revisão do seu Código Regulamentar. Quando se apregoa por cá a construção de uma Câmara mais próxima dos cidadãos, há bons exemplos que merecem ser levados em atenção. Mesmo se estou longe de considerar Rui Rio como um autarca exemplar em múltiplas dimensões.


14
Abr 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:45link do post | comentar | ver comentários (5)

A Câmara Municipal de Marco de Canaveses lançou recentemente o seu novo site, na sequência da implementação do projecto Tâmega Digital. Pois bem, como já referi em ocasiões anteriores, na sociedade da informação e do conhecimento em que vivemos não basta ter os veículos, é necessário sobretudo assegurar que os conteúdos estão permanentemente actualizados.

Não é isso que acontece no novo site. Na preparação da próxima Assembleia Municipal, procurei as últimas actas do executivo e a mais recente que encontrei foi a de ...12 de Fevereiro. Ou seja, já terá havido pelo menos quatro reuniões da Câmara Municipal depois dessa data, mas as actas ainda não estão online. Um pouco mais de atenção e, assim, a autarquia fica mesmo mais próxima dos cidadãos, não é?


09
Mar 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:10link do post | comentar | ver comentários (11)

A Câmara Municipal de Marco de Canaveses lançou um novo site no passado sábado, que contempla um portal das freguesias. Tudo integrado no projecto "Tâmega Digital", desenvolvido no âmbito da Comunidade Urbana do Tâmega.

O novo site representa um claro avanço em relação ao anterior, mas arrancou com algumas debilidades: o acesso é lento, a página dos serviços, que seria uma das mais-valias, está ainda muito incompleta, não estão disponibilizadas as actas da Câmara Municipal, a área de legislação e concursos está em branco, há erros na composição da Assembleia Municipal, há gralhas e erros ortográficos, o livro de visitas do portal das freguesias refere-se à realidade de...Amarante.

O caminho a percorrer é ainda longo, mas o passo dado melhorou substancialmente o que havia. Contudo, mais do criar novos sites, é preciso que a informação seja permanentemente actualizada e que haja uma verdadeira interactividade entre o município e os cidadãos. A sociedade da informação e do conhecimento exige-o.


27
Fev 09
publicado por José Carlos Pereira, às 13:10link do post | comentar

Está agendada para o próximo dia 7 de Março a cerimónia de lançamento do Portal do Município e do Portal das Freguesias, ambos integrados no projecto "Tâmega Digital" que é gerido pela Comunidade Urbana do Tâmega. Também nesse dia serão apresentados os projectos da rede camarária em banda larga e serão inaugurados os hotspots "Marco Rede Wireless" e os pontos de acessibilidade que permitirão acesso livre à internet em vários pontos do concelho.

Finalmente, chega a Marco de Canaveses uma realidade vivida já em muitas localidades do país e que facilitará o acesso dos cidadãos à sociedade da informação e do conhecimento. Espera-se também que estes novos projectos possibilitem uma maior facilidade na comunicação entre a autarquia e os munícipes, disponibilizando nomeadamente documentos elementares para que os marcoenses acompanhem a vida da autarquia e possam intergair com os serviços municipais a partir do computador. Nada de mais, apenas aquilo que já é vulgar em inúmeros municípios.


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO