Olhares descomprometidos, mas interessados, sobre o Marco de Canaveses. Pontos de vista muitas vezes discordantes, excepto no que é essencial. E quando o essencial está em causa, é difícil assobiar para o lado.
06
Abr 10
publicado por José Carlos Pereira, às 18:14link do post | comentar

Começaram hoje as obras de requalificação da variante à EN 211, estrada palco de inúmeros acidentes com vítimas mortais. A empreitada consignada pela Estradas de Portugal começou tarde e, ao que parece, mal planeada.

Segundo documentou há pouco o site do jornal "A Verdade", a obra provocou logo no primeiro dia longas filas de trânsito para quem quer entrar e sair de Marco de Canaveses, designadamente na ponte sobre o Tâmega. Nada que não conheçamos de outras obras um pouco por todo o país, mas neste caso concreto esse mau planeamento é um duplo castigo para as populações marcoenses e dos concelhos vizinhos que já suportaram os efeitos dos sucessivos acidentes ao longo dos últimos anos.


13
Fev 10
publicado por José Carlos Pereira, às 20:05link do post | comentar

A edição online do jornal "A Verdade" deu conta de que está prometido para Março próximo o início das obras de requalificação da Variante à EN 211, há muito prometidas pela Estradas de Portugal. A Câmara Municipal de Marco de Canaveses terá assegurado isso mesmo junto daquela empresa pública.

A intervenção ocorrerá entre a ponte sobre o rio Tâmega e o nó da A4/A11 e concorrerá para a melhoria das condições de circulação e de segurança numa via que em causado muitos acidentes e vítimas mortais.


17
Nov 09
publicado por José Carlos Pereira, às 19:35link do post | comentar | ver comentários (2)

A edição online do jornal "A Verdade" dá conta que a Estradas de Portugal anunciou hoje que as obras na variante à EN 211, entre o nó da A4 e a ponte de Canaveses, terão início no próximo mês de Dezembro.Trata-se de um investimento de 1,4 milhões de euros e com um prazo estimado de 60 dias.

Esta intervenção, num traçado que tem registado inúmeros acidentes, com vítimas mortais, era há muito reivindicada pelas populações e pelas autarquias, tendo o Marco 2009 assinalado aqui por várias vezes a urgência desses trabalhos.


15
Jul 09
publicado por José Carlos Pereira, às 18:50link do post | comentar

O Marão online dá conta que a Estradas de Portugal já confirmou à Câmara Municipal a realização de melhoramentos na variante da EN 211, entre o nó da A4 e a cidade de Marco de Canaveses. A Estradas de Portugal anuncia a colocação de um piso antiderrapante e de balizas/pinos rebatíveis, iguais aos instalados no IP4. Está também previsto o reforço da sinalização horizontal e vertical.

Espera-se que as obras comecem tão rápido quanto possível, de modo a proporcionar maior segurança a todos os que por ali passam e a diminuir o número de vítimas e acidentes.

O Marco 2009, que denunciou várias vezes a insegurança sentida naquela via, congratula-se naturalmente com as obras agora anunciadas pela Estradas de Portugal.

 


20
Jun 09
publicado por José Carlos Pereira, às 15:30link do post | comentar

Os sucessivos acidentes na variante da EN 211, que liga neste momento o nó de Castelões (Penafiel) da A4 a Baião, com duas dezenas de vítimas mortais já registadas, motivou ontem um protesto com marcha lenta, dinamizado pela Associação de Freguesias das "Terras de Recezinhos", a que se juntaram também autarcas marcoenses, designadamente das freguesias de Vila Boa de Quires, Constance e Sobretâmega, atravessadas por aquela via fatídica. O objectivo é alertar a Estradas de Portugal e o Governo para a necessidade de intervir com urgência nas condições de segurança da EN 211.

Recorde-se que este tema tem sido recorrentemenete tratado neste blogue, com chamadas de atenção e relatos de muitos leitores.


06
Jun 09
publicado por João Monteiro Lima, às 12:55link do post | comentar | ver comentários (6)

Na manhã de ontem, mais um acidente na variante provocou mais uma vítima mortal, elevando para 20 o número de pessoas que perderam a vida naquele troço desde que o mesmo foi inaugurado.

Ontem, no noticiário das 19 horas na Rádio Marcoense, foi dito que, no próximo dia 26 de Junho, o Presidente da CM teria uma reunião com responsáveis da Estradas de Portugal no qual abordaria a questão da variante.

Vemos tantas vezes os políticos nacionais a exigir consensos entre os partidos políticos para determinados assuntos, muitas das vezes em questões em que é muito difícil tal entendimento. Em vésperas de eleições autárquicas, este grave problema deve merecer o empenho de todos os candidatos aos órgãos autárquicos concelhios no sentido da sua resolução.

Já depois de eu ter dado conta de mais um grave acidente na variante, o candidato Artur Melo, no site de campanha, dava  conta da sua preocupação com os acidentes na variante e afiançava o seu empenho na tentativa da resolução deste problema. Ontem, a Rádio Marcoense dava conta da indignação de Manuel Moreira perante a inação da Estradas de Portugal e que Moreira esperava não vir de "mãos a abanar" da reunião que terá com os responsáveis pela via. Penso que os restantes candidatos estarão também de acordo que é necessária uma imediata intervenção na via.

Estando demonstrado que os intervenientes nas eleições autárquicas estão preocupados com a situação da estrada que liga a A4 ao Marco e a Baião, era fundamental que todos tentassem uma convergência de posições para que, junto dos responsáveis pela via, transmitissem a preocupação dos marcoenses com a situação da via.


12
Mai 09
publicado por João Monteiro Lima, às 00:15link do post | comentar | ver comentários (12)

aqui foi abordado o problema da variante que liga a A4 ao Marco. Acidentes atrás de acidentes, feridos e mais feridos, e o número de mortos não pára de aumentar.

No dia de hoje, tive conhecimento de 3 acidentes graves, dois entre a A4 e o Marco e um outro na zona de Soalhães. Ao fim do dia, o mais trágico, pouco depois da saída para Vila Meã, um choque entre duas viaturas provocou mais um morto e um ferido. A vítima mortal era natural do concelho de Baião e o ferido é um empresário de Toutosa.

É inaceitável que uma via com tanta circulação não mereça a atenção de quem gere as estradas e das Câmaras Municipais.

Sabe-se da existência de um estudo sobre a via, desconhecem-se quais as medidas a implementar (se é que as há).

Quantas mortes mais serão precisas para se intervir na via? O que será preciso acontecer para desviar as saídas para Vila Meã e Constance para quem vem da A4, ou as saídas para as Caldas de Canaveses, o "Bairro" e Sobre-Tâmega para quem vem do Marco?

E intervenções nas saídas para Rio de Galinhas (sentido Soalhães-Marco) e para Soalhães no sentido inverso, são também urgentes.

Como urgente é a colocação de um separador (em betão) entre as vias em toda a extensão da variante, como forma de acabar com os choques entre veículos.

Em ano de eleições era interessante que todos os que utilizam aquela via se unissem para exigir dos responsáveis locais (CM Penafiel, Marco e Baião) e Governo a imediata intervenção naquele troço negro que já tirou a vida a muitas pessoas.

 


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO